Tempo - Tutiempo.net

Contrário ao espelho que reflete sem falar, Torres fala sem refletir/ Por Sérgio Jones

Torres sem refletir, fala

Há um provérbio popular em que diz que cão que ladra muito não morde. O comportamento adotado pelo presidente do Legislativo Feirense, Fenando Torres, segundo comenta-se nos bastidores políticos, só tem reforçado esse adágio.

De forma descontrolada e intempestiva ele ataca a imprensa, ao mesmo tempo em que não poupa críticas ao prefeito de quem diz não ter medo.

As suas bravatas já estão passando dos limites do minimamente, considerado tolerável. Não faz muito tempo em que após desentendimento com um advogado local, através de uma live chegou a desafiar o mesmo para um ato de pugilato e se necessário para trocar tiros.

A impressão e o comportamento que ele tem passado para a sociedade não é de um tribuno da câmara e sim de gangster. Um servidor público pago pelo povo não pode e nem deve ter uma postura dessa, é totalmente contraproducente e antiética.

A declaração mais recente, em que ele apresentou durante os seus inúmeros e sucessivos arroubos, ocorreu na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, terça-feira (30).

“Eu estou achando que a imprensa de Feira e a Prefeitura está com parceria muito grande”, disse, acrescentando que a imagem dos vereadores vem sendo denegrida, por conta de um projeto do Executivo relacionado ao IPTU, que foi devolvido porque estava com erros de redação. A Prefeitura manda um projeto feito por um analfabeto, todo errado, não vamos aprovar”, reforçou.

O presidente do Legislativo pontuou que não vai aprovar o projeto a “toque de caixa” e que a matéria passará por todas as comissões necessárias. Adiantou que está no final da carreira política dele, e que vai terminar o mandato fazendo o que acha certo. Em seguida enviou um recado desaforado para o prefeito de direito e não de fato, Colbert Martins:

“Não mande secretário me ligar para pressionar no final do prazo. Não estou aqui para servir ninguém”.

Aí é que você se engana duplamente excelência. Você é pago e está no legislativo para servir ao povo, se não pensa assim pegue o seu chapéu e sai. Mas as pérolas políticas jactadas por ele, não param. Disse, durante o seu ‘desabafo’ não ver nenhum problema em vereador ter parentes nomeados na Prefeitura e inclusive irá em busca do Ministério Público para maiores informações do que vem sendo divulgado por parte da imprensa.

“Qual crime é um membro da família ser empregado na Prefeitura?

Ao que parece, o nobre e ínclito vereador ignora que a prática do nepotismo é vedada, primeiramente, pela própria Constituição Federal, pois contraria os princípios da impessoalidade, moralidade e igualdade. Algumas legislações, de forma esparsa, como a Lei nº 8.112, de 1990 também tratam do assunto, assim como a Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal.

O mais curioso é que ele nomeia colegas como analfabetos. Enquanto ele, do alto de sua indiscutível sapiência desconhece que nepotismo é considerado uma prática criminosa. Ao agir dessa maneira, adota a postura contrária ao espelho que reflete sem falar, enquanto ele fala sem refletir.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS