Tempo - Tutiempo.net

Dayane, Colbert não é corrupto é ex-presidiário/ Sérgio Jones

O homem foi fichado

Nem sempre a voz do povo é a voz de Deus e menos ainda do modelo de justiça existente em terras chamada Brasilis. Esse é o buxixo que circula na cidade de Feira de Santana, com relação ao fato da justiça eleitoral ter suspendido trecho de propaganda veiculada pela adversária política dele, Dayane Pimentel, em que chama o prefeito de direito e não de fato, Colbert Martins, de corrupto.

Mas já existe quem defenda que o termo seja trocado por ex-presidiário, o que provavelmente fará com que a justiça não interfira no fato, por ser ele verdadeiro.

Entretanto, segue o esclarecimento de que não fica vedada, contudo, a veiculação que informa ao eleitor, livre exercício do direito de manifestação, que o candidato supracitado é investigado por corrupção e/ou foi preso. Como sentencia o velho e sábio adágio popular, contra fatos não há argumentos.

Mesmo na condição de ex-presidiário, o prefeito conta com um vice em sua chapa, que já foi envolvido em sucessivos escândalos de improbidade administrativa e outras práticas que poderíamos denominar como pouco ou nada lícitas. O ex prefeito encontra-se com mais de R$ 24 milhões de seus bens, embargados pela justiça.

O líder do partido de Colbert, Geddel Vieira Lima, está em prisão domiciliar com probabilidades de retornar ao regime prisional fechado.

Mesmo diante de todas essas implicações e evidências de teor criminoso, o gestor feirense acaba de ser beneficiado com a maior campanha de ajuda financeira do momento: R$ 530 mil, do DEM, partido que tem a vaga de vice na chapa com Fernando de Fabinho e o MDB que repassou R$ 150 mil. Some-se a isso o uso da máquina pública que ele vem fazendo, em benefício de se próprio

A visão de toda essa realidade grotesca, nada holística em que analisa algo ou alguma área da vida global como um todo e não de maneira fragmentada. Revela um cenário político nada confortável. No fim, como bem sentencia, de forma irônica, o sábio provérbio de origem italiana: “Tutti Tutti gente buona”.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS