Depois de Papa, padre Fábio de Melo também defende união civil gay

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Padre Fábio de Melo

Famoso pelo seu bom senso e mensagens ligadas à autoestima e o respeito ao próximo, padre Fábio de Melo participou de uma live com o empresário Marcus Montenegro na quinta-feira (29), e ele falou sobre a defesa do Papa Francisco pela união de casais homoafetivos.

“Em 2013, eu dei uma entrevista e fui execrado pela ala mais conservadora da Igreja Católica. A união entre duas pessoas do mesmo sexo não é uma questão religiosa, é uma questão civil. É um direito. Sempre considerei uma injustiça e não cabe a mim julgar, não cabe a mim impor regras religiosas ao outro. A questão é do Estado”.

O padre voltou a falar também sobre os momentos difíceis que atravessou nos últimos anos.

O religioso contou que há três anos e meio teve uma crise muito grave e até pensou em suicídio.

“Eu não desejo a ninguém passar o que passei. Pensei em me matar várias vezes. Eu tive dois momentos que pensei em suicídio. Nesta época e quando tinha 18 anos. Fazia noviciado, em Jaguará do Sul, Santa Catarina. Durante um ano e meio, eu tive pensamentos obsessivos para morrer”, contou.

Fabio de Melo revelou ainda que ficou curado pela medicina.

“Quem me curou primeiro foi a medicação. Os medicamentos foram necessários e quando a medicação me curou, eu fui mudando as minhas posições, a minha rotina. Fui buscar a querer ficar em mim”, completou.

José Jance Marques

OUTRAS NOTÍCIAS