Tempo - Tutiempo.net

Deputada estadual Talita Oliveira (PSL) tem atitude insensata e criminosa/por Carlos Lima

Deputada Estadual Talita Oliveira

A deputada estadual Talita Oliveira (PSL-Ba) acaba de dar uma demonstração de que foi eleita para defender os interesses dos pastores neopentecostais e proprietários de templos religiosos.

De forma absurda propõe o reconhecimento dos templos religiosos como atividade essencial na Bahia.

Quando na realidade a medida visa, única e exclusivamente, livrar a mercantilista prática religiosa das medidas restritivas implementadas no estado em razão do avanço da pandemia.

A deputada deixa claro que defende a prática lucrativa no funcionamento desses templos comandados por  Mamon (מָמוֹן).

Fica um pergunta: Porque ela não sugere aos pastores que fazem  milagres  curando doenças e salvando vidas, os faça  nos hospitais  proporcionando a cura  dos casos graves do coronavírus. Sem vender sementes de feijão.

Nos templos eles fazem todos os tipos de milagres! Ou não?

Se o milagre acontece apenas nos cultos realizados nos templos, não será problema. Com certeza os médicos acompanharão os pacientes e o prefeito com certeza fornecerá ambulância pra locomoção. Não correrão perigo no translado, eles terão a cura.

Não. Ela sabe que esses milagres são estratégias de entorpecimento de mentes sofridas para movimentar recursos e fazer o enriquecimento de falsos pastores. Criminosos da Fé.

A deputada teve a ousadia e total desrespeito à vida do ser humano solicitando ao governador Rui Costa, que os templos permaneçam em funcionamento em respeito à liberdade de crença prevista pela Constituição Federal.

É desprovida de racionalidade, é o que se comenta, ou quem sabe, existe algo por trás dessa iniciativa que  esteja sob extremo sigilo.

As medidas adotadas restritivas de combate à pandemia não diz respeito à crença religiosa, muito pelo contrário, preserva a vida. E vem sendo adotada em todos os países.

A posição da deputada é uma atitude  insensata e criminosa .

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS