Escândalos políticos e financeiros atingem Targino Machado e outros membros do clã/ Por Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Denuncias envolve clá de Targino Machado

O braço longo da lei, através do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após ter alcançado e feito justiça junto a atuação incompatível do deputado estadual Targino Machado (DEM), ato em que culminou na cassação do cargo de mesmo.

O Escândalo envolve o filho Targino Torres Pedreira, que atualmente postula o cargo para prefeito do município de São Gonçalo dos Campos.

O irmão do deputado cassado, o ex-prefeito do município de São Gonçalo dos Campos, Antônio Dessa Cardoso, conhecido pela alcunha de Furão, também é outro membro do clã que está na mira dos conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Eles julgaram procedente termo de ocorrência lavrado contra o ex-prefeito por prática de irregularidade relacionadas à folha de pagamentos dos servidores municipais, exercício de 2016.

Os diversos escândalos já atingiram três membros do clã.

O relator do processo, conselheiro substituto Alex Aleluia, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o gestor para que seja apurada a prática de ato de improbidade administrativa, além de ter sido determinado pelos conselheiros o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$2.877.783,47, com recursos pessoais, que deve retornar à conta específica do Fundeb.

O ex-prefeito foi multado em R$30 mil. De acordo com o termo, o gestor realizou despesas com “Folha de Pagamento de Pessoal” num montante de R$2.877.783,47, todavia não comprovou o pagamento individualizado aos servidores e não enviou o arquivo de retorno bancário, constando nas respectivas folhas de pagamento somente o carimbo da instituição financeira.

As irregularidades se deram nos meses de agosto e setembro de 2016.

O gestor, mesmo notificado, não apresentou os esclarecimentos solicitados e a documentação reclamada, deixando, assim, de comprovar a regularidade das despesas realizadas com recursos oriundos do Fundeb.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS