Tempo - Tutiempo.net

Ex-diretor usando a Tribuna da Câmara Municipal faz acusações contra o prefeito mequetrefe

Conhecedor da área o ex-diretor, entrou de sola dupla escancarando as irregularidades praticadas e acobertadas nesse governo de picadeiro.

Identificado como João Dias, ele tirou a máscara dissimulatória usada pelo mequetrefe, onde a menor acusação-denúncia foi a afirmação de que os últimos governos em Feira de Santana, não cumpriram e nem cumprem leis ambientais, sendo conivente com a realização de construções em áreas ambientais protegidas.

Fritou o mequetrefe no óleo de dendê a uma temperatura superior a 120 graus. Disse que o governo municipal abandonou a obrigatoriedade legal de educação ambiental nas escolas municipais não cumprindo a implementação da coleta de lixo seletiva na rede escolar municipal que é exigida por Lei desde 2007.

Ainda usando a Tribuna do Legislativo feirense, o ex-diretor João Dias que é representante da Associação de Produtores Rurais do distrito Governador João Durval, antigo Ipuaçu, continuou seu pronunciamento afirmando que:

– As frequentes  inundações que penalizam a cidade e os moradores, tem culpados. São; o ex-gestor e o atual prefeito, o conhecido mequetrefe. A cidade não tem manutenção nem fiscalização na desobstrução dos caminhos das águas.

Esses governos decretaram a morte de 70 nascentes e 25 lagoas, onde se permitiram construções de casas e condomínios, ferindo frontalmente as leis ambientais. Quais os interesses, talvez não seja difícil de imaginar.

Finalizando afirmou que se não houver mudança de comportamento administrativo no que diz respeito ao cumprimento das leis, os feirenses podem pagar por esse descaso político administrativo até com a própria vida, como já aconteceu, em virtude da ausência de uma ponte sobre o riacho da Espuma onde três pessoas morreram no local.

Lembrou ainda que na estrada do distrito de Jaíba a lagoa de São Domingos está sendo loteada em suas margens, o mequetrefe faz vista grossa e engrossa alguma coisa, comenta o povo.

Descreveu também que em frente a UPA do Feira X, na rua Tomé de Souza, ligando os bairros Tanque da Nação e Rua Nova as águas das recentes chuvas atingiram a sinaleira da Embasa. A área ficou completamente inundada, a ponte existente é subdimensionada, veículos que transportam passageiros por pouco não foram arrastados pelas águas. Na Av. Rubens Dias, no bairro Papagaio os alagamentos impediram a circulação do transporte coletivo.

Afirmou que seria necessário um tempo bem maior para permitir abordar grande parte das mazelas que estão sendo praticadas por esse desgoverno, não é atoa que já seja conhecido como mequetrefe.

Essas foram algumas das narrativas das pessoas que presenciaram o pronunciamento do ex-diretor da Secretaria de Meio Ambiente de Feira de Santana, João Dias, no Legislativo feirense.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS