Feira: ascensão do mal tenta sobrepujar o bem/ Por Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A política é um excelente cenário para que se possa fazer uma avaliação da luta travada entre o bem e o mal. Sendo que este último sempre tem prevalecido, ao longo de mais de 500 anos de nossa história.

Embora tenhamos a plena consciência de que o mal sempre sai na frente e que o bem é sempre mais tímido. O próprio Papa Francisco em sua homilia da Missa celebrada na Casa Santa Marta nesta sexta-feira, 25, reconheceu existir uma luta interior entre o bem e o mal e disse que aquele que não a percebe está “anestesiado”.

Mesmo diante dessa realidade incontestável alguns políticos aventureiros permanecem ativo e sempre de olho voltado para o poder, tendo como objetivo atender unicamente os seus bestiais instintos e desejos, que eles consideram legítimos, sendo o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, uma evidência incontestável dessa asseveração.

Não é com surpresa que me deparo nesta manhã de segunda-feira diante da mídia feirense com imagens sinistras de legisladores reconhecidamente incompetentes e na maioria das vezes desonestos, que se apresentam fazendo uso desses meios de comunicação demonstrando desejos de ser reeleito, tendo como objetivo continuarem usufruindo e obtendo vantagens dos podres poderes.

Embora a palavra “Poder” seja de origem latina e tenha como significado “ ser capaz de”. Não é o que presenciamos aqui na terrinha de Lucas.

Políticos dos mais diversos matizes como prefeitos, ex-prefeitos e alguns legisladores comprovadamente incapazes, se apresentam para a mídia, como no caso específico do presidente do legislativo feirense, José Carneiro que soltou a seguinte pérola: “Sou candidato e preciso me eleger”.

Outros mais habilidosos, como no caso do ex-prefeito, Zé Ronaldo, durante uma entrevista radiofônica, escondeu o jogo sobre o seu futuro, mas garante que vai permanecer na política.

A renovação tão importante para a saúde da democracia é solapada pela permanência tóxica desses politiqueiros de plantão, sempre prontos para manterem os seus sórdidos e intoleráveis privilégios.

Tudo isso bancado por parte considerável da população que infelizmente conta com considerável grau de ignorância política, associada com a ingenuidade crédula do povo brasileiro.

Que por uma questão historicamente atávica permanece iludida com a eloquência desses embusteiros. Lobos travestidos em pele de cordeiro, escondendo, dessa forma, as suas verdadeiras índoles, enquanto o povo permanece na mais completa indigência social.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS