Feira: prefeitura inicia distribuição de merenda escolar por determinação da justiça/ Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Justiça bateu o martelo

Finalmente a Secretaria Municipal de Educação resolveu mostrar serviço ao anunciar que mais de 10 mil kits de alimentos foram entregues nas escolas da Rede Municipal, e que a expectativa é atingir todas as 206 escolas até o final da próxima semana.

Assim que é feita a entrega na escola, a equipe de gestão escolar convoca os pais ou responsáveis, através dos seus canais de comunicação, para fazer a retirada do kit de alimentos.

O que é considerado, por muitos, como estranho é o fato da demora em proceder a distribuição, que se arrastou por meses. Fato que o secretário de Educação, Justiniano França, não veio a público explicar. O que justifica tal relutância e comportamento abjeto, por parte desse governo, em proceder a imediata e necessária distribuição, conforme determina a lei?

A distribuição só veio ocorrer na prática após a Defensória Pública da Bahia (DP-BA) ter ajuizado uma ação civil pública para garantir o fornecimento de merenda escolar a mais de 51 mil alunos da rede municipal de ensino em Feira de Santana.

A ação obrigou que a mesma fosse distribuída em um prazo de 48 horas, em caso de desobediência, seria incidido multa ao governo municipal, arbitrada em torno de R$ 20 mil ao dia.

O mais cruel e revoltante é que os estudantes estavam sem alimentação desde quando foram suspensas as aulas, ou seja, há cinco longos meses. Tal postura criminosa, adotada pelo atual governo carece de explicações. Pois prejudicou em muito, a vida daqueles que pouco ou nada tem.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS