Tempo - Tutiempo.net

Físico Luiz Pinguelli Rosa morre aos 80 anos

O físico Luiz Pinguelli Rosa

A ciência brasileira está de luto nesta quinta-feira (3/3), após a notícia do falecimento do físico Luiz Pinguelli Rosa, aos 80 anos.

Pinguelli foi um dos nomes mais importantes da ciência no Brasil nos últimos anos.

Professor emérito e titular do Programa de Planejamento Energético da Coppe, também foi um dos fundadores do Programa de História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e membro da Academia Brasileira de Ciências.

Luiz Pinguelli Rosa foi membro do Conselho Pugwash, associação fundada por Bertrand Russel e Albert Einstein. A partir de 1998, o físico brasileiro passou a integrar o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, e chegou a ser presidente da Associação Latino-Americana de Planejamento Energético.

Entre seus momentos mais destacados também está o seu período como presidente da Eletrobrás, em 2003, durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Outros dois pontos cruciais da biografia de Pinguelli foram seus posicionamentos durante os dois últimos golpes de Estado ocorridos no Brasil: em 1964, quando era um jovem iniciando carreira militar, ele chegou a ser preso por não apoiar a derrubada do governo de João Goulart – a decisão também foi importante para que, uma vez solto, ele decidisse abandonar as Forças Armadas e optar pelo mundo da ciência.

Em 2016, Pinguelli era secretário-executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, e representava a entidade no Conselho Diretor do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, mas se desligou desse cargo – que ocupava desde 2004 – por discordar do impeachment de Dilma Rousseff.

A presidenta Dilma Rousseff foi uma das primeiras a reagir ao seu falecimento e a prestar suas homenagens.

Mensagem:

“O Brasil perde um dos seus mais renomados cientistas e especialistas em energia (…) É um dia triste para todos os brasileiros. Pinguelli foi um homem à frente do seu tempo, um visionário defensor da ciência e do país. Ele foi um nacionalista que colocou o Brasil e os interesses do povo no centro de todo o seu trabalho intelectual e científico”.

O Brasil perde um dos seus mais renomados cientistas e especialistas em energia. O professor Luiz Pinguelli Rosa, ex-diretor da Coppe e ex-presidente da Eletrobrás, morreu nesta quinta-feira, 3 de março. É um dia triste para todos os brasileiros.

A reitoria da UFRJ também manifestou o seu pesar, e lembro que “seu compromisso com uma universidade de qualidade que transpira pesquisa deixará uma lacuna entre nós e um aprendizado permanente”.

A causa da morte não foi divulgada. Velório será realizado nesta quinta-feira (3/3), a partir das 17h, no átrio do palácio universitário, na Praia Vermelha (Avenida Pasteur 250).

GGN

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS