HOMENAGEM AO REPENTISTA CABOQUINHO

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Caboquinho, , nascido José Crispim Ramos

O Fórum Permanente de Cultura promove no próximo final de semana a primeira edição do Festival Caboquinho.

O evento será realizado online, amanhã e domingo , a partir das 20 horas, no canal do Fórum no YouTube em justa e merecida homenagem ao saudoso cantor repentista Caboquinho.

Caboquinho, nascido José Crispim Ramos, será lembrado  por mais de 20 artistas, de diversas linguagens entre estes Dionorina e Quixabeira da Matinha, com apresentações dos cordelistas Nivaldo Cruz Credo, Romildo Alves e Kitute Coelho.

A obra Caboquinho marcou a história cultural de Feira de Santana e do Nordeste, tornando-o uma das figuras mais queridas no cenário da cultura nordestina.

violeiro e repentista José Crispim Ramos, conhecido como Caboquinho. A obra dele marcou a história cultural de Feira de Santana e do Nordeste, tornando-o uma das figuras mais queridas no cenário da cultura nordestina. Caboquinho morreu no município feirense, nesta terça-feira (19).

Informações sobre vida e obra do repentista integram a edição deste ano do projeto “Vivendo Feira: Ontem, Hoje e Sempre”, que está sendo desenvolvido com alunos do 3º Ano. “O projeto tem um link com passado, presente e futuro de Feira de Santana. E esse link é feito semanalmente através de notícias que trazem o dia a dia da cidade. Caboquinho construiu história na cultura de Feira e, agora, infelizmente nos deixou. A morte dele é uma grande perda para a cultura e a identidade feirenses”, declarou a coordenadora pedagógica Karine Oliveira.

Caboquinho nasceu em 18 de agosto de 1945, no município de Serrinha, e aos 14 anos se mudou com a família para Feira de Santana, onde vivia.

Na cidade feirense, ele concluiu os estudos e se formou em Direito. Além disso, o repentista começou a dupla com o pai, que era conhecido como Dadinho. Juntos, eles fizeram programas na Rádio Sociedade nas décadas de 1970 e 1980.

Em seguida Caboquinho formou dupla com o irmão João Ramos. Eles participaram e organizaram por décadas o Festival de Violeiros do Nordeste, realizado no município feirense.

cljornal

OUTRAS NOTÍCIAS