Tempo - Tutiempo.net

Investigadores da verdade

A verdade está entre o juízo e o objeto. Dai a existência de tantas verdades que não sentem satisfeitas com o absoluto. Mas a moça é bonita. Sejais sutis com as tentações, pois nelas está o conhecimento nos quais, através de símbolos e alegorias, a Maçonaria ensina que é pelo estudo que atentamos a razão, enquanto o sagrado não passa duma concepção humana.

“Tornai-vos, pois, investigadores da verdade; aperfeiçoai-vos na Arte Suprema do Pensamento. ” (fls 270 do R.A). “Credes em um Princípio Criador? Desde que o selvagem compreendeu que não podia existir por si mesmo, que alguém deveria ter criado a majestosa Natureza em sua volta, institivamente foi levado a admirar e a cultuar esse Criador incriado” (fls, 189 § 1º do R.A). Isto posto, Deuys, ainda, está evoluindo na psique humana. Logo, a natureza e a graça das mulheres, é a autêntica palavra de Deus.

O Grande Arquiteto do Universo, Jeová, Jesus, Brahma ou Alá, não são superiores nem inferiores a Tupã, Oxalá, Ogum, Oxóssi e Iemanjá. São entes reverenciados com igual devoção de religiosidade. Vindas de mentes que estimulam efeitos psicológicos criadores de revelações e fé porque a natureza humana tende adorar o que sente sem refletir e pela tendência de criarmos algo além de nós mesmos. Desse ponto, a Maçonaria nos aconselha estudar e buscar a verdade para não crermos sem a devida análise, pois somos a ponte para que o profano encontre sua razão de ser. No entanto, prezamos copiar: vejamos.

Mitra; Hórus; Osíris; Krishna e Tamuz 9Ezequiel 8:14,1), antecederam Jesus em mais de 3.000 anos. Todos nasceram no dia 25 de dezembro (crença que o Sol, neste dia, ao ficar mais baixo no céu, renasce); de uma virgem; postos n uma manjedoura; anunciados por uma estrela; três sábios apareceram; batizados com 30 anos num rio; tiveram 12 discípulos; presenteados com ouro, mira e incenso; morreram e no terceiro dia, num domingo (dia do deus Sol-Sunday) ressuscitaram. Al Constantino I, no Concílio de Niceia em 325 d/C, por decreto, transformou o grande humano Jesus em Deus e pra não perder a viagem, criou a Santíssima Trindade. Leiam sobre o Concílio de Niceia, de Éfeso e os Rituais da Perfeição.

A meta da Arte Real é quer o ser humano atinja a perfeição, cuidando do seu interior e com bom senso reflita, pois em tudo na vida há um bem maior e a belezas sempre está em nosso redor, basta ter vontade de ver. Não sejamos como o sacerdote que queria matar Zoroastro por Este nascido sorrindo. Eles gostam da dor, querem o Cristo Crucificado e não conseguem enxergar que em cada olhar de uma pessoa, há uma alma em particular. Mas não percam a fé, contudo, ao menor sinal de mal-estar, antes de rezarem, é mais sensato consultar Edval Airandes, Ramon ou Samuel e, lembrando Nietzsche: preocupemo-nos com quem lê um só livro e acredita que o mesmo seja sagrado.

Feira de Santana, 4 de julho de 2024

Jessé da Costa Primo∴

OUTRAS NOTÍCIAS