Miopia política do Bolsonaro promove o desmonte do Estado Brasileiro/ Por Sérgio Jones*

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A sanha associada a falta de visão social do atual desgoverno do Jair Bolsonaro, e toda a sua corja de milicianos, atentam de forma criminosa em atender as necessidades mínimas de se manter um estado estruturado e voltado para promover uma melhor distribuição de renda em todo o país.

Um forte indicativo dessa prática nefasta que vem sendo expostas são as constantes publicações feitas, a exemplo do que aconteceu nesta terça-feira (03/12) quando foi publicado um decreto no qual autoriza a concessão para a iniciativa privada de três unidades de conservação ambiental: os parques nacionais dos Lençóis Maranhenses, no Maranhão, de Jericoacoara, no Ceará, e do Iguaçu, no Paraná.

Sob falsos e questionáveis argumentos os parques foram incluídos no programa de privatizações após a recomendação do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). De que a iniciativa visa atrair recursos, diminuir custos de manutenção, além de promover o aumento do número de visitantes.

Criado em 1939, o Parque Nacional do Iguaçu foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco e abriga as famosas Cataratas do Iguaçu. A unidade tem aproximadamente 1 milhão de hectares.

Localizado a 250 quilômetros de São Luís, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses foi fundado em 1981 e possui 155 mil hectares.

Já o Parque Nacional de Jericoacoara é o mais novo e o menor dos três, com 8,8 mil hectares e criado em 2002.

A selvageria praticada por este desgoverno não se limita a estes parques, tem um alcance mais amplo e intenções de conceder para a iniciativa privada os parques nacionais da Chapada dos Guimarães (MT), Aparados da Serra, Serra Geral e de Canela (RS), Serra do Bodoquena (MS), do Caparaó (MG e ES) e Serra da Canastra (MG).

O que se pode esperar deste aleijão de modelo de gestão administrativa em que as demandas sociais não são atendidas, enquanto o patrimônio público passa a ser propriedade de poucos em detrimento dos interesses de muitos.

O que falta para o presidente miliciano entregar escritura do território nacional ao ditador Donald Trump, para que o território brasileiro passe a ser um protetorado dos Estados Unidos? Transformando o Brasil em um território dependente dessa nação imperialista, a exemplo que hoje acontece com Porto Rico.

Este parece ser o conceito de nacionalidade defendido por alguns maus militares brasileiros, que se sentem muito à vontade em rastejar e se sujeitar aos interesses do império.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS