Tempo - Tutiempo.net

Não ignore o vírus, ignore Bolsonaro/ Por Sérgio Jones

Bolsomorte

Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas poderá vir a ser o coveiro, o nome até que ajuda, que vai jogar a última pá de cal no túmulo do presidente Jair Bolsonaro, o morto-vivo.
E

m depoimento nesta quinta-feira (27) à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura as omissões do governo federal no trato da pandemia do novo coronavírus no Brasil. Afirmou Dimas, com todas as letras do alfabeto, que o governo federal recusou três ofertas de vendas das vacinas chinesas CoronaVac, ofertadas pelo laboratório Sinovac, até fechar o contrato de compra este ano, em janeiro de 2021.

Da mesma forma em que Pedro negou por três vezes conhecer Jesus, conforme atesta todos os quatros Evangelhos do Novo Testamento. O tinhoso presidente recusou três ofertas de venda das vacinas chinesas CoronaVac,

Diante da recusa criminosa por parte do governo federal negacionista e homicida, o governo do estado de São Paulo ocupou o vácuo deixado e entrou em contato com o laboratório Sinovac e acertou a compra das vacinas CoronaVac, bem como dos ingredientes ou insumos farmacêuticos ativos (IFAs), altamente necessários na fabricação dos imunizantes.

Com a não compra das vacinas por parte do governo federal, avaliam especialistas da área de saúde, que número considerável de óbitos poderiam ter sido evitados. Dentre eles, há quem estime que aproximadamente cerca de 70 mil vidas poderiam ter sido plenamente poupadas.

No atual contexto pandêmico a negação inicial nas compras das vacinas, por parte do governo federal é grave. Ato criminoso dessa monta não pode ficar impune, mesmo em país em que a impunidade não é uma exceção, mas regra.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS