Passando a boiada: Salles acaba com proteção a reservas ambientais de manguezais e restingas

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Salles assassina o meio ambiente

O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), presidido por Salles, aprovou ainda a queima de materiais de embalagens e restos de agrotóxicos em fornos industriais para serem transformados em cimento

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, aprovou nesta segunda-feira (28) a extinção de duas resoluções que definiam áreas de proteção permanente de manguezais e de restingas do litoral brasileiro, de acordo com o Estado de S. Paulo.

Com a revogação, o caminho fica aberto a especulações imobiliárias nas faixas de vegetação de praias e para a ocupação de áreas de mangues para produção de camarão.

Foi anulada também uma resolução que marcava como obrigatório o licenciamento ambiental para projetos de irrigação.

O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), presidido por Salles, aprovou ainda a queima de materiais de embalagens e restos de agrotóxicos em fornos industriais para serem transformados em cimento.

Os deputados federais Nilto Tatto, Enio Jose Verri e Gleisi Hoffmann, da bancada do PT, entraram com uma ação popular nesta segunda-feira contra o desmonte do meio ambiente.

OUTRAS NOTÍCIAS