Tempo - Tutiempo.net

Pazuello vai para reserva por participar em ato político de apoio ao presidente homicida Jair Bolsonaro/ Por Sérgio Jones

General Pazuello vai pra a reserva

O general arregão, Eduardo Pazuello, ex-ministro da saúde está sendo enviado para o estaleiro. Deixa a ativa e passa à situação de reformado. Agora se tornará general de pijama.

A decisão é do comandante do exército, Paulo Sérgio Nogueira. A medida se deve ao fato da participação do mesmo em ato de apoio ao genocida presidente Jair Bolsonaro, acontecido neste domingo (23), no Rio de Janeiro.

O incompetente ex-ministro da Saúde subiu no carro de som sem máscara durante o ato, no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo. Descumprindo frontalmente e de forma irresponsável o artigo 45 do Estatuto Militar que diz que oficiais da ativa, não podem participar de atos políticos.

Além disso, o uso de máscaras por oficiais é determinação das Forças Armadas, assim como obrigatório em áreas públicas do Rio de Janeiro.

Outra situação considerada grave cometida pelo Pazuello é que realização de eventos com aglomeração de pessoas, por sua vez, está proibida no município.

Dentre os vários crimes cometidos contra a vida dos brasileiros, o arremedo de general está sendo investigado pela Polícia Federal, em processo que corre na primeira instância da Justiça, por suposta omissão em relação à crise sanitária na capital amazonense.

Se o país fosse sério, o que nunca foi e nunca será, o general omisso estaria sendo conduzido para o presídio da Papuda, em lugar de ser reformado.

Essa medida tem como objetivo evitar abertura de processo disciplinar pela participação do general da ativa em ato político, ao lado, do homicida presidente Jair Bolsonaro.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS