Por qual razão temos que pagar IPTU? Sérgio Jones

IPTU aguçando a crise

Como acontece todos os anos, a Prefeitura Municipal de Feira de Santana volta o seu apetite devorador e insaciável para promover o arrocho da vida dos contribuintes, através de cobranças de impostos, lesivos aos mesmos.

Não dá trégua nem mesmo em época de pandemia, período que pode ser considerado atípico pelas consequências e prejuízos que têm causado ao povo, não só no campo financeiro como também colocando em risco a sua própria existência.

Quando as atenções de suas excelências deveriam estar voltadas para o problema maior que é preservar a saúde de sua população. Fazem totalmente ao contrário. A preocupação maior é com a redução dos números financeiros do recolhimento do IPTU que este ano de pandemia se apresenta inferior, em relação ao ano anterior.

A situação se torna mais grave e aguda quando se trata de governos ideologicamente afinados com bolsonaristas, como no caso específico de Feira de Santana. Em que tem como princípio e filosofia ser o capital mais importante do que o social.

O que realmente importa para essa casta de patifes privilegiados e este governo de plutocratas é, o acúmulo de capital. Estes segmentos mesquinhos de capitalistas são contrários e se recusam a fazer qualquer tipo de concessão, principalmente quando se trata dos podres poderes.

Em tese, o Imposto Predial e Territorial Urbano é um imposto cobrado ao cidadão que é possuidor de imóvel urbano. E que todo o recurso recolhido fica no município. E com isso, ele pode ser usado em obras na cidade.

No caso de Feira de Santana é uma grande peça de ficção, lenda urbana. Ruas e avenidas convivem com todo tipo de problemas devido à falta de trabalhos voltados para a manter a sua pronta preservação.

O sistema de iluminação pública é precário, embora o cidadão pague a taxa voltada para este setor, quando uma lâmpada é queimada, a sua reposição só acontece depois de 15 a 30 dias.

Tendo, em muitas localidades periféricas urbanas, seus moradores que esperar meses para que a situação seja prontamente solucionada. Transporte público tem sido um caos acerca de 20 anos.

Enquanto o cidadão arca com custos cada dia mais elevados, as mazelas sociais se tornam cada vez mais parecidas com um buraco, quanto mais areia se tira dele, mais ele cresce.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS