Prioridades de Colbert é se manter preso aos podres poderes/ por Sérgio Jones

Em plena crise da pandemia que já ceifou quase meio milhões de brasileiros, o prefeito de direito e não de fato, Colbert Filho (MDB), na qualidade de médico e chefe do governo municipal, em vez de direcionar o seu tempo e suas energias para dar o bom combate e a atenção que a situação sanitária do país está a necessitar, em especial o município de Feira de Santana.

O arremedo de mandatário feirense na manhã desta segunda-feira (19) durante a entrega de obras, que contou com a presença do ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), ele aproveitou para noticiar à imprensa que o seu desejo é ver José Ronaldo senador.

Durante o ato de extrema bajulação, o prefeito só se esqueceu de perguntar ao povo se é isso mesmo que os baianos almejam.

As prestadas mesuras de forma graciosa manifestada ao seu mentor político, devem ser consideradas como espécie de “reconhecimento” a quem ele deve a sua ascensão ao cargo. Ato muito almejado por ele, nunca alcançado por méritos próprios.

Conforme comentários circulantes no município, o preço de tanto servilismo demonstrado por Colbert Filho em relação ao ex-prefeito é impagável, por mais que ele tente.

Por isso mesmo se derrama em elogios fáceis e desnecessário que pouco ou nenhum interesse, no momento, motiva o eleitorado feirense.

A pérola do momento proferida pelo prefeito: “Vai ser bom para Feira e para a Bahia. No passado recente tivemos João Durval, que muito fez pelo nosso Município. Seria bom para todos nós e José Ronaldo é o meu candidato a senador”. O que resta dizer diante de tanta aparente fidelidade?

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS