Proposta de Barros em mudar lei é que nem marido traído vende o sofá, onde esposa fornicava/ Por Sérgio Jones

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A proposta do líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), anunciada nesta terça-feira (27), quer apresentar projeto para a realização de um plebiscito em que a população diga se deseja uma nova Constituição.

defende ele, seria feita através de um decreto legislativo até novembro. Sob a alegação de que precisamos de uma constituição equilibrada. O que não deixa de ser uma grande falácia.

O mais sensato seria que em lugar de propor tal medida em que alega que como resultado teríamos a paz social. Seria que fosse proposto no lugar da medida, a destituição do atual governo.

Ao tomar essa decisão de caráter salutar e saneadora, não teria que adotar o mesmo comportamento do marido traído que ao encontrar a mulher fornicando no sofá, providenciou a venda do mesmo.

Desde a ascensão desse governo insano ao poder que o país saiu completamente dos trilhos e deu vasão a todo tipo de despropósitos e atos de insanidade. Além de ter aberto os portões dos infernos que permitiu que a legião de Bestas que o apoia deixasse as trevas das galerias e esgotos infectos onde habitavam, e emergisse para ganhar a visibilidade que nunca teve.

Com receio de receber uma reprimenda do atual mandatário brasileiro, o líder do governo disse falar em nome dele. O seu objetivo é com essa medida eliminar os benefícios e vantagens que dão proteção ao trabalhador, que cinicamente alega que o governo não tem como pagar. O que é uma grosseira mentira.

O que provoca o esvaziamento dos cofres públicos são os privilégios existentes nos três poderes e a corrupção que graça pelo país, com o apoio e beneplácito desse governo de milicianos.

Ricardo Barros, entretanto, afirmou que vai propor que a discussão só aconteça a partir de 2021 para não ter que competir com a votação do orçamento e das reformas. Este desgoverno é uma prova viva de que a insanidade tomou conta do país e que o seu nefasto objetivo não é mudar para melhorar.

O caos social está instalado e se alastra por toda a nação, enquanto o povo permanece em sua passividade bovina, a caminho do abatedouro.marido

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

OUTRAS NOTÍCIAS