‘Racista nauseabunda’, diz Mandetta a Bia Kicis

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Bia Kicis publica imagem de Moro e Mandetta com blackface

Na tarde deste domingo, 27, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) fez uma publicação nas redes sociais com uma montagem dos ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Sergio Moro com blackface e desempregados.

Mandetta foi procurado pelo Estadão e, em mensagem, declarou: “Racista nauseabunda. Chula. Pequena. Inútil. Abjeta. RACISTA!!!!!”.

Por telefone, Mandetta lamentou ver uma parlamentar fazer esse tipo de provocação.

“É triste ver isso. Para mim, não ofende em nada ser caracterizado como negro. Muito pelo contrário. Sou totalmente favorável à campanha da Magazine Luiza”, disse o ex-ministro ao Estadão. “Já era fã da dona Luiza e seria, com orgulho, um garoto propaganda de sua loja.”

A postagem de Kicis provocou indignação nas redes sociais, mas a deputada disse que a “chargezinha” era uma piada e que não perdeu o bom humor.

“Cuidado, se você consegue enxergar racismo nesse post ao invés de vê-lo na atitude da Magazine Luiza, o estrago do ensino aos moldes de Paulo Freire pode ter sido muito grande na sua capacidade de interpretar textos e de compreender a vida”, escreveu a parlamentar.

Em nota, a rede de varejo disse que o “objetivo com o programa é trazer mais diversidade racial para os cargos de liderança da companhia, recrutando universitários e recém-formados de todo Brasil, no início da vida profissional.”

Serão aceitos candidatos formados entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020, em qualquer curso superior.

O conhecimento em língua inglesa e experiência profissional anterior não fazem parte dos pré-requisitos para a seleção.

Blackface

O blackface (do inglês, black, preto, e face, rosto) surgiu por volta de 1830, quando homens brancos se pintavam de preto de forma caricata para se apresentavam à aristocracia branca com o objetivo de satirizar a população negra.

Anos depois, a prática ganhou popularidade nos cinemas e televisão, como ferramenta de entretenimento cultural, ridicularizando ou negando papéis a artistas negros.

RCL

OUTRAS NOTÍCIAS