Tempo - Tutiempo.net

Zé Carneiro: verdade ou mentira? Por Sérgio Jones

Vereador Zé Carneiro

Nem tudo que reluz é ouro bem como o que diz o político, quase sempre, não reflete a verdade dos fatos. Pelo menos é o comentário que circula nos bastidores da política cabocla em Feira de Santana, com relação o aparente e teatral discurso de irritação que deixa transparecer o vereador José Carneiro (MDB).

Ele usou a tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta terça-feira (28), oportunidade em que fez um desabafo ao sentenciar não ter medo das ameaças que o pré-candidato a vice-governador e vereador de Salvador, Geraldo Jr (MDB), tem feito contra os vereadores feirenses dessa agremiação política partidária.

Principalmente com relação aos que não apoiam o pré-candidato a governador Jerônimo Rodrigues (PT).

“Geraldo Jr tem se pronunciado sobre os vereadores do MDB de Feira de Santana de forma ameaçadora. Eu não sei se ele tem autorizo do MDB da Bahia para falar em nome do partido, inclusive ameaçando processo administrativo de vereadores que não acompanhem a eleição do candidato Jerônimo Rodrigues.

Quero deixar claro que não voto em Jerônimo Rodrigues, não tenho medo de ameaça e Geraldo Jr já declarou que vota em Lula, no entanto o MDB tem candidata à presidência da república que é Simone Tebet, então você não tem credibilidade para cobrar fidelidade dos membros do MDB”, garante.

Muitos estão encarando o aparente destempero do edil como uma espécie de cortina de fumaça, tendo como objetivo turvar a realidade dos fatos. Para isso se utiliza de um discurso político como pouco ou nada verossímil.

O comentário que circula na província é que a verdade é outra. O vereador está se utilizando de uma velha e conhecida tática política que tem como finalidade promover a valorização do seu passe, para ver quem dá mais.

E reforça tal suspeita ao dizer: “Se quiser conquistar apoio venha conversar, mas ameaça não”. E que seu candidato é Antônio Carlos Magalhães.

O que está sendo, tais palavras proferidas pelo legislador, como um chamamento para realizar um possível acordo financeiro.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS