A partir dessa segunda-feira (18) pausa de pagamento de prestação habitacional na Caixa será de 120 dias

Pausa na prestação do financiamento habitacional

A Caixa Econômica Federal estará permitindo, a partir desta segunda-feira (18), mais uma pausa para o pagamento de financiamentos habitacionais, o  período foi ampliado para 120 dias para os clientes que já haviam solicitado o benefício.

Anteriormente o máximo era de 90 dias. Aqueles que decidirem fazer a solicitação da suspensão já terá os 120 de pausa garantidos.

O prazo ampliado atende pessoas físicas e jurídicas, para os casos de financiamentos à produção de empreendimentos e para os financiamentos de aquisição e construção de imóveis comerciais  e residenciais.

“Ao estender a pausa na prestação do contrato habitacional para quatro meses, o banco oferece às pessoas e empresas a oportunidade de reprogramar seu orçamento diante das dificuldades que vêm enfrentando nesse período”, comentou o presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães.

Até o momento, mais de 2,3 milhões de mutuários já solicitaram a pausa na prestação habitacional.

Quem solicitar a pausa no contrato terá que pagar juros, seguros e taxas, que serão acrescidos ao saldo devedor do contrato. De acordo com o banco, a taxa de juros e o prazo contratados originalmente não sofrem alteração.

Os clientes com pagamentos em dia ou aqueles com pagamentos em atraso por, no máximo, 18 meses, podem solicitar a carência. Clientes que utilizaram o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para abater uma parte da prestação também podem solicitar o serviço. No caso de pessoas jurídicas, a possibilidade de pausa nas prestações é permitida para quem está sem pagar no prazo no máximo duas parcelas (atraso de 60 dias).

Para solicitar a pausa, basta acessar o aplicativo Habitação CAIXA ou registrar o pedido pelos telefones 3004-1105 (para capitais) e 0800 726 0505 (demais localidades), ou de forma automatizada pelo 0800 726 8068, opções 2-4-2, de segunda a sexta-feira, e aos sábados de 10h às 16h (exceto feriados). Com informações da Caixa Econômica Federal.

cljornal com informações da Agência Nacional

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS