Tempo - Tutiempo.net

Acordo inédito na COP 28 sinaliza transição para fim da era do petróleo

Representantes de quase 200 países concordaram na cúpula climática COP28 nesta quarta-feira (13) em começar a reduzir o consumo global de combustíveis fósseis para evitar os piores impactos das mudanças climáticas, um acordo inédito sinalizando o eventual fim da era do petróleo.

O acordo alcançado em Dubai após duas semanas de negociações acirradas tinha como objetivo enviar um sinal poderoso a investidores e formuladores de políticas de que o mundo está agora unido no desejo de romper com os combustíveis fósseis.

Os cientistas dizem ser a última e melhor esperança para evitar uma catástrofe climática.

“É a primeira vez que o mundo se une em torno de um texto tão claro sobre a necessidade de transição para longe dos combustíveis fósseis”, disse o Ministro de Relações Exteriores da Noruega, Espen Barth Eide, sobre o acordo.

“Isso tem sido o elefante na sala. Finalmente, estamos enfrentando isso de frente.”

Mais de 100 países lutaram arduamente por uma linguagem forte no acordo da COP28 para “eliminar” o uso de petróleo, gás e carvão, mas encontraram uma forte oposição do grupo produtor de petróleo liderado pela Arábia Saudita, a OPEP, que argumentou que o mundo pode reduzir as emissões sem renunciar a combustíveis específicos.

Essa batalha levou a cúpula para a prorrogação na quarta-feira.

Agora que o acordo foi firmado, os países são responsáveis por cumprir os acordos por meio de políticas e investimentos nacionais.

O acordo proposto pedia especificamente “a transição para longe dos combustíveis fósseis nos sistemas de energia, de maneira justa, ordenada e equitativa… para alcançar zero líquido até 2050, de acordo com a ciência.”

Ele também pede o triplo da capacidade de energia renovável global até 2030, acelerando os esforços para reduzir o carvão e acelerando tecnologias como a captura e armazenamento de carbono que podem limpar indústrias difíceis de descarbonizar.

Reuters

OUTRAS NOTÍCIAS