Tempo - Tutiempo.net

BBom usa “laranja” para tentar sacar dinheiro bloqueado, diz Justiça

A empresa Embrasystem, conhecida como BBom, tentou furar o bloqueio judicial de cerca de R$ 300 milhões de suas contas. Os valores estão bloqueados por suspeita de que a BBom pratique pirâmide financeira, o que é proibido no Brasil.

 

Segundo informações divulgadas nesta terça-feira (13) pelo Ministério Público Federal (MPF), publicadas no portal Terra, a empresa usou a esposa do diretor de marketing como “laranja” para tentar sacar R$ 2,48 milhões em dinheiro. Segundo o MPF, a operação não foi realizada porque a Justiça concedeu ação cautelar para impedir a fraude.

 

Os procuradores da República Helio Telho e Mariane Guimarães dizem em nota que “está claro que o grupo tentou organizar um esquema de contas de terceiros (laranjas) para movimentar os recursos que deveriam estar à disposição da Justiça”.

 

A empresa, que está com o dinheiro bloqueado desde julho, não se manifestou. A medida do bloqueio, segundo a procuradora da República em Goiás, Mariane Guimarães Oliveira, visa “recuperar o dinheiro que a empresa recebeu de divulgadores durante o período de uma semana no qual continuou a atuar, entre as duas liminares que bloquearam os bens da empresa e, depois, suspenderam as atividades do grupo e o cadastro de novos divulgadores”.

 

Ainda no mês de julho, a Justiça Federal de Goiás havia determinado a suspensão das atividades da BBom e de todo o grupo Embrasystem, proibindo o cadastro de novos associados. “O julgamento desta ação pode levar anos. Mas, se julgada procedente, as pessoas que comprovarem, por meio de documentos como recibo e contrato, que eram associados à empresa, poderão se beneficiar do rateio dos bens bloqueados, que serão divididos entre os lesados”, acrescenta a procuradora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Redação/ Correio

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS