Bolsonaro inventa que quarentena aumentou preço do arroz

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

O presidente Jair Bolsonaro relacionou nesta quarta-feira o aumento no preço do arroz ao isolamento social durante a pandemia de covid-19.

-Alguém presentei o digo cujo com uma camisa de força (Carlos Lima).

Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente também argumentou que a continuidade do trabalho no campo foi essencial para garantir o abastecimento de alimentos no país e repetiu que não irá tabelar preços.

 “Fizeram lockdown, acabaram com os empregos, aí sobe o preço do arroz, né?

Fique em casa, pô. Já pensou se o homem do campo tivesse ficado em casa?

Não teria nem a R$ 30, R$ 35 o pacote de 5 kg. Não teria arroz”, afirmou.

O presidente disse que a situação deverá mudar a partir do final de dezembro, com a colheita de uma “supersafra” do grão.

“Agora está vindo uma supersafra de arroz, o homem do campo trabalhou e produziu como sempre, os empréstimos junto ao Banco do Brasil de pequenos e médios produtores foi enorme”, relatou.

O presidente reforçou que não considera tabelar preços porque isso faria os produtos “sumirem das prateleiras”, citando o caso da Venezuela.

V. Econômico

OUTRAS NOTÍCIAS