Tempo - Tutiempo.net

Mercosul: Bolsonaro deixa reunião com três presidentes antes de acabar

REUNIÃO DOS 30 ANOS DE MERCOSUL

Jair Bolsonaro participou nesta sexta-feira (26) da reunião comemorativa aos 30 anos do Mercosul, por videoconferência, mas deixou o encontro antes do fim, deixando três presidentes ainda presentes, que continuaram a conversa.

Nada foi explicado publicamente.

 Além de Bolsonaro, participaram os demais presidentes do bloco: Alberto Fernández (Argentina), Luis Lacalle Pou (Uruguai) e Mario Abdo (Paraguai).

Sem máscara, Bolsonaro apareceu ao lado do chanceler Ernesto Araújo, que sofre forte pressão para deixar o cargo, além de Paulo Guedes, ministro da Economia – os dois usando máscara.

Pandemia e Tarifa Externa Comum

Em seu discurso, Jair Bolsonaro defendeu a revisão da tarifa externa comum do Mercosul, aplicada aos países do bloco, “como parte central do processo de recuperação de nosso dinamismo”. Segundo o Ministério da Economia, o governo brasileiro deseja reduzir em 10% as alíquotas.

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, discordou da proposta.

Bolsonaro também falou da pandemia e disse que reafirmava sua “solidariedade às famílias” e seu “profundo pesar pela perda de vidas e pelo sofrimento que a pandemia tem causado aos nossos povos”.

Defendeu também a dinamização do comércio entre os países para superar os efeitos econômicos da pandemia.

Bate-boca no fim

A reunião terminou com um bate-boca entre os presidentes da Argentina, Alberto Fernández, e do Uruguai, Luis Lacalle Pou, que, numa fala enfática, afirmou que o Mercosul não pode ser uma “carga” nem um “espartilho” para os países que o integram.

Fernández deu uma resposta dura, sugerindo que o país então deixasse o bloco: “Se a carga é muito pesada, o mais fácil é descer do barco”.

“Terminemos com essas ideias, num momento tão difícil. Não queremos ser uma carga para ninguém, se somos uma carga, que nos deixem”, concluiu o presidente argentino, anfitrião do encontro virtual.

O discurso de Lacalle Pou foi alinhado com o de Bolsonaro, em defesa da modernização do bloco.

O presidente brasileiro não presenciou a discussão, uma vez que já havia saído da reunião.

De acordo com reportagem do Globo, ele teria avisado da necessidade de sair minutos antes por WhatsApp, segundo fontes argentinas.

Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS