Tempo - Tutiempo.net

Petrobras vende à Statoil 25% do campo de Roncador

Norueguesa Statoil compra 25% do Campo do Roncador

A Petrobras assinou nesta segunda-feira (18), com a empresa norueguesa Statoil, os contratos relacionados aos ativos da parceria estratégica, em continuidade ao acordo preliminar firmado e divulgado em setembro.

Os principais contratos assinados são:

(i)    Strategic Alliance Agreement (“SAA”) – acordo que descreve todos os documentos e iniciativas relacionadas à parceria estratégica, abrangendo todas as iniciativas negociadas;

(ii)    Sale and Purchase Agreement (“SPA”) – cessão de 25% da participação da Petrobras no campo de Roncador para a Statoil, pelo valor total de US$ 2,9 bilhões, sendo US$ 2,35 bilhões no fechamento da operação e US$ 550 milhões em pagamentos contingentes relacionados aos investimentos dos projetos que visam o aumento do fator de recuperação do campo. Dessa forma, os investimentos futuros neste campo serão realizados na proporção 2:1, com a Statoil assumindo 25% adicionais, limitados a US$ 550 milhões, além da sua participação adquirida. A Petrobras continuará como operadora do campo, com a participação de 75%;

(iii)    Strategic Technical Alliance Agreement (“STAA”) – acordo estratégico de cooperação técnica visando a maximização do valor do ativo e com foco em aumentar o volume recuperável de petróleo (fator de recuperação), incluindo a extensão da vida útil do campo de Roncador;

(iv)     Gas Term Sheet – opção para a Statoil contratar uma determinada capacidade de processamento de gás natural no terminal de Cabiúnas (TECAB) para o desenvolvimento da área do BM-C-33, onde as companhias já são parceiras, sendo a Statoil a operadora da área.

A operação ainda está sujeita ao cumprimento de todas as condições precedentes previstas no SPA, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Geração de valor

De acordo com a Petrobras, a parceria estratégica com a Statoil está fundamentada num alinhamento de interesses estratégicos das duas companhias e no potencial de geração de valor para as partes, em função de seus conhecimentos e experiências nos segmentos de exploração e produção em águas profundas e de gás natural. Atualmente, a Petrobras e a Statoil são parceiras em 13 áreas, em fase de exploração ou de produção, sendo que 10 estão localizadas no Brasil e 3 no exterior.

Jornal Brasil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS