Tempo - Tutiempo.net

PF abre inquérito para investigar Bolsonaro no escândalo da Covaxin

 A Polícia Federal abriu inquérito para investigar suspeita de prevaricação de Jair Bolsonaro nas negociações do governo federal para a compra da vacina indiana Covaxin.

O inquérito será conduzido pelo Sinq (Serviço de Inquérito) da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, setor que cuida de apurações que envolvem pessoas com foro.

A informação foi publicada pela coluna Painel.

A apuração vem após declarações do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), que disse ter avisado Bolsonaro sobre irregularidades nas tratativas para a importação do imunizante.

A prevaricação é um tipo criminal em que o agente público deixa de agir ou retarda a ação em favor de interesses pessoais.

A Procuradoria-Geral da República pediu a investigação após a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber cobrar manifestação da PGR sobre a notícia-crime apresentada ao Supremo por três senadores.

A compra do imunizante foi a única para a qual houve um intermediário e sem vínculo com a indústria de vacina, a empresa Precisa.

O preço da compra foi 1.000% maior do que, seis meses antes, era anunciado pela fabricante. Barros negou ter participado das negociações.

BRASIL

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS