Rui Costa proíbe eventos de Réveillon e tem limitações para punição

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Aglomerações, proibidas

“Qualquer festa com aglomeração, só com a vacina contra a Covid-19”.

A fala é do governador da Bahia, Rui Costa (PT), e toca diretamente os desejos por celebrar com alguma aglomeração a despedida do ano de 2020.

Na verdade  o governo da Bahia não dispõe de mecanismos específicos que permitam punição aos que insistirem em descumprir a recomendação.

No mês de março decreto estadual limitava a aglomeração em eventos e afins.

Em vigor até a próxima quarta-feira (2), mas com probabilidade de prorrogação, o texto atual limita a 200 o número de pessoas passíveis a dividir o mesmo espaço.

De acordo com a assessoria de comunicação do governo, “as sanções, neste caso [realização de festas e ventos], podem surgir a partir de setores como vigilância sanitária (de responsabilidade dos municípios) ou do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, que precisa realizar vistoria”.

Acrescenta ainda que, “para os ilícitos administrativos, existe o poder de polícia já previsto em norma inerente à administração pública”.

“Quero dizer que no estado da Bahia não vai ter festa com aglomeração porque nós não vamos permitir. Quero deixar isso claro”, afirmou Rui.

Fernando Duarte/ Mari Leal

OUTRAS NOTÍCIAS