Imaginário Feminino do Universo Estudantil

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Vai ser aberta à visitação pública na próxima segunda-feira(5) da mostra ‘Imaginário Feminino do Universo Estudantil’, que reúne 15 obras e duas esculturas de estudantes da rede estadual.

As obras que ficam no saguão Espaço Cultural Josaphat Marinho, na Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador, até a sexta-feira(9), foram selecionadas pelo projeto Artes Visuais Estudantis(AVE), para homenagear o Dia Internacional da Mulher.

A exposição também revela o olhar estudantil para as identidades de gênero e étnico-racial das brasileiras, e de acordo com a coordenadora dos projetos Intersetoriais da Secretaria da Educação do Estado, Nide Nobre, os estudantes denunciam, nas obras, várias problemáticas do quotidiano feminino, como a violência contra a mulher, além de mostrar as belezas e sentimentos femininos como a fé, a esperança e o amor

“Como estaremos na semana de comemoração do Dia Internacional da Mulher, nós buscamos fazer esse recorte e expor obras que trouxessem os olhares dos nossos estudantes sobre o imaginário feminino desde a mãe África à natureza, aos tipos sociais de mulheres e suas ilusões, enfim, para mostrar que, apesar das lutas e persistências, a figura feminina ainda inspira o cuidado, a atenção, a preservação da vida, da memória e tudo isso a partir da perspectiva da arte”, afirma a coordenadora.

Projeto

O Artes Visuais Estudantis (AVE), projeto desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado nas escolas, tem um caráter educativo, artístico e cultura.

Foi concebido a partir de uma perspectiva abrangente, pois envolve os estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e equivalentes (Educação de Jovens e Adultos – EJA, Ensino Normal e Tecnológico) da rede estadual de educação da Bahia.

Entre os objetivos, o AVE propõe estimular a criação de obras de artes visuais nos contextos escolares.

Também a valorização das expressões culturais regionais além estimular o processo de embelezamento e estetização da escola e da vida.

Estará promovendo exposições dessas obras de arte estudantis nos contextos escolares; estimulaando a produção artística, buscando compreender a obra de arte como objeto de ampliação do conhecimento, assim como instrumento de mudanças; além de interagir com outras culturas.

 Genildo Lawinscky

 

OUTRAS NOTÍCIAS