Tempo - Tutiempo.net

O que distingue o sábio do tolo segundo Epicteto

Epicteto

Epicteto, nascido na Grécia por volta de 50 DC, passou boa parte da vida como escravo, em Roma.

Foi alforriado por seu dono, Epafrodito, um dos favoritos de Nero.

Fascinado pelas ideias de Rufo, um pensador estoico, Epicteto acabou ele próprio, se transformando num filósofo cuja sabedoria ultrapassaria a barreira do tempo.

Como Sócrates, jamais escreveu um livro.

Mas, um discípulo, Arriano, compilou suas ideias num livro.

As frases abaixo, que fazem parte da série “Conversas com Escritores Mortos”,  foram tiradas de um capítulo chamado “O Filósofo e a Multidão”.

Senhor Epicteto, como o senhor distingue o homem sábio do tolo?

A primeira diferença é a seguinte. Um diz: “Estou com problemas por causa do meu irmão, do meu filho, do meu pai”.

Mas o outro, se alguma vez disser que está com problemas, vai refletir e afirmar: “Por causa de mim mesmo”.

De onde vem nosso costume de atribuir aos outros a responsabilidade por todos os nossos problemas?

Desde cedo somos acostumados a isso. Na infância, por exemplo – quando tropeçamos, nossa babá não nos adverte para prestarmos atenção, mas bate na pedra.

Que mal fez a pedra? Ela deveria sair do lugar para que uma criança distraída não tropeçasse?

O senhor poderia elaborar isso um pouco mais?

Se a criança não encontra nada para comer ao sair do banho, a babá não vai moderar o seu apetite, mas sim, advertir o cozinheiro. Por que ralhar com o cozinheiro? É a criança que precisa ser aperfeiçoada.

Senhor Epicteto, e quais as consequências disso, em sua opinião?

Com esse tipo de coisa, jamais crescemos. Mesmo quando somos adultos, parecemos crianças. Pois uma pessoa sem musicalidade é uma criança em música.

Uma pessoa iliterata, uma criança em letras. E alguém que não recebe a educação devida é uma criança na vida.

Paulo Nogueira

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS