Tempo - Tutiempo.net

Randolfe diz que conseguiu assinaturas suficientes para iniciar CPI sobre irregularidades no MEC

Senador Randolfe Rodrigues

Com todas as assinaturas necessárias para o pedido de instalação do inquérito, a solicitação segue agora para avaliação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. O senador dando luz verde, a CPI poderá ser aberta.

Nesta sexta-feira (8), o senador Randolfe Rodrigues (Rede), afirmou que conseguiu reunir todas as assinaturas requeridas para protocolar o pedido de abertura de uma CPI com objetivo de investigar suspeitas de irregularidades no Ministério da Educação.

ATENÇÃO! Acabei de receber a comunicação do Querido e combativo Senador @venezianovital de que assinará a CPI do #BolsolaodoMec com isso temos o mínimo constitucional para pedir a instalação.

— Randolfe Rodrigues 💉👓 (@ra

Randolfeap) April 8, 2022

Randolfe é o autor do requerimento e precisava de 27 assinaturas, e até hoje (8), o pedido tinha 26. Entretanto, nesta manhã, o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) resolveu aderir ao pedido totalizando o número necessário para dar entrada no processo, segundo o jornal O Globo.

Agora, a solicitação seguirá para análise do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). Caso Pacheco aceite, a CPI poderá ser aberta.

A mídia relata que na listagem de senadores que votaram a favor do inquérito está o nome da senadora Rose de Freitas (MDB), contudo, a parlamentar afirma que seu nome foi incluído sem sua autorização.

“Não assinei a CPI e, no entanto, meu nome constava no rol de assinaturas. […] Fiquei o tempo todo me debatendo com minha assessoria sobre isso. Não obtive resposta satisfatória. Isso é uma fraude. É um problema técnico, de ordem técnica? Não existe isso. Outros parlamentares já passaram por essa situação. Mas isso é uma fraude. Quem fez isso tem que ser expulso dessa Casa”, afirmou.

O pedido para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigação de irregularidades no MEC acontece depois que um áudio vazado do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, expõe um suposto esquema informal para obtenção de verbas através da pasta para prefeituras municipais.

Telegram

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS