Brasil sofre, mas “vinga” 2011 e conquista ouro diante da Argentina

Brasil é ouro em cima da Argentina.

A rivalidade entre Brasil e Argentina no handebol em Jogos Pan-Americanos foi reforçada na noite neste sábado, em Toronto. Em partida apertada, na quarta final consecutiva disputada pelos dois países, a seleção brasileira garantiu o ouro ao derrotar os adversários por 29 a 27, já na prorrogação

A campanha brasileira em Toronto seguiu invicta até a final. Pela fase de grupos, o Brasil derrotou Uruguai, Canadá e República Dominicana. Já diante do Chile, nas semifinais, venceu os adversários por 34 a 24, conquistando uma vaga na final. A Argentina, por sua vez, passou por Chile, Cuba e Porto Rico, eliminando o Uruguai na semi.

O Brasil levou o ouro no Pan em outras duas oportunidades – ambas diante da Argentina: em Santo Domingo 2003 e no Rio de Janeiro, em 2007. Já em Guadalajara 2011, a equipe foi prata após ser derrotada pelos argentinos na final. A única medalha de bronze foi conquistada em 1987, no Pan de Indianápolis.

O jogo

A Argentina saiu na frente, com gol de Frederico Pizarro, e o Brasil empatou com Diogo Hubner. As duas equipes revezaram a dianteira do jogo durante alguns minutos, até a seleção conseguir uma pequena diferença no placar (4 x 2). O equilíbrio retornou e se manteve durante o jogo, até os argentinos fazerem dois gols em sequência e terminarem o primeiro tempo à frente no placar por dois gols de vantagem (11 x 9).

Na segunda etapa, o Brasil buscou a reação e tomou a dianteira com gol de Thiagus. Pizarro marcou para os adversários e manteve a equipe com um gol de vantagem. O duelo seguiu apertado, com a seleção igualando os marcadores (17 x 17) até Teixeira balançar as redes e virar o jogo.

O Brasil abriu uma vantagem de três pontos (24 x 21), mas a poucos minutos do fim da partida, a Argentina conseguiu empatar. A seleção conseguiu um tiro de 7 metros no último segundo e, na cobrança, o goleiro argentino defendeu, levando a decisão para a prorrogação.

Não foi sem surpresa que a etapa extra seguiu no mesmo ritmo do restante da partida. Thiagus cometeu uma dura falta, e sendo sua terceira punição, deixa o Brasil com um jogador a menos na reta final e um ponto à frente no placar (28 a 27). A menos de dois minutos do fim, Borges sofre falta e Zeba, na cobrança dos 7 metros, amplia para a seleção. Na sequência, Maik faz uma bela defesa e segura o resultado para o Brasil.

Footstats

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS