Tempo - Tutiempo.net

Conselho decide afastar Paulo Carneiro da presidência do Vitória

Paulo Carneiro, presidente do Vitória é afastado

O presidente do Vitória, Paulo Carneiro, foi afastado na noite desta quinta-feira, 2, após reunião extraordinária do Conselho Deliberativo do clube.

A decisão prevê, inicialmente, que o cartola ficará fora das suas atividades dentro do clube pelo período de 60 dias para que as possíveis infrações apontadas no relatório da Comissão de Ética sejam apurados.

Com a decisão, a previsão seria que o vice-presidente, Luiz Henrique Viana, assumisse a presidência do clube interinamente.

No entanto, em áudio vazado o próprio Paulo Carneiro revelou que o companheiro da chapa ‘Vitória Gigante’ também deixará o Conselho Diretor. Caso se confirme, o cargo passa para o presidente do Conselho Deliberativo, Fábio Mota.

“A partir de hoje, sexta-feira (3) o Vitória vai ser dirigido por Fábio Mota. Ele vai sair da secretaria de Turismo da Prefeitura para dirigir o Vitória?

Ninguém sabe. Ele não pode dirigir uma Instituição, mas ele vai ser, pois o meu vice não vai ficar nessa confusão […] Nós estamos juntos. Se tem indício de gestão temerária, são os dois, o presidente e o vice. Mas eles só queriam atingir o presidente”, afirmou Carneiro.

A votação ocorrida no estádio Manoel Barradas (Barradão), foi realizada de forma nominal. Dentre os votantes, nenhum apoiou a permanência de Paulo Carneiro na gestão do Rubro-Negro baiano.

Ao todo, foram 76 pessoas que escolheram o afastamento e somente três abstenções.

Paulo Carneiro é o quinto presidente a assumir o Vitória nos últimos seis anos. A instabilidade política tem tomado conta do clube desde a saída de Alexi Portela Jr, que deixou o cargo em 2013.

VitóriaDurante este período, assumiram o clube Carlos Falcão (2014-2015), Raimundo Viana (2015-2016), Ivã de Almeida (2017) e Ricardo David (2018-2019).

O engenheiro mecânico retornou ao clube após 14 anos para substituir Ricardo David. Carneiro foi eleito pelos sócios no primeiro turno, com 67,86% dos votos, em eleição direta realizada em abril de 2019.

Gestão Temerária

Em relatório produzido pela Comissão de Ética do Vitória, a gestão de Paulo Carneiro é acusado de cometer uma série de irregularidades.

Entre as principais, estariam transações financeiras de atletas; acordos com empresas sem formalização e que não beneficiariam o Vitória; adiantamento do próprio salário, enquanto outros setores do clube estão atrasados; além de recebimento como pessoa jurídica.

Ainda foram apontados problemas referentes a questões de fiscalização das contas do clube, como “ausência de conciliações bancárias; ausência de prestação de contas do exercício de 2020; falta de sistematização dos trabalhos fiscalizatórios; total dependência do Conselho Fiscal em relação ao Conselho Diretor para acesso às informações contábeis, financeiras e contratuais; impacto da baixa qualidade, precisão integridade e completude das informações fornecidas pelo Conselho Diretor nos trabalhos fiscalizatórios; e desapego de ritos estatutários e de governança pelo Conselho Diretor”.

Ao fim do documento, a Comissão de Ética afirma que as apurações revelam uma situação administrativa “alarmante”, onde há um impedimento de fiscalização dos atos praticados pelo presidente do Conselho Diretor, o que abriria margem para a ocorrência de irregularidades, sem qualquer controle ou compromisso com o estatuto do clube.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS