Corinthians chora eliminação e culpa árbitro

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A diretoria do Corinthians deverá se reunir na tarde desta quinta-feira para estudar com seu departamento jurídico possíveis alternativas para protestar na Conmebol contra o árbitro paraguaio Carlos Amarilla, que apitou a partida contra o Boca Juniors, na noite de quarta, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O empate por 1 a 1 eliminou a equipe.
“Espero que o Tribunal Disciplinar da Conmebol, que soube nos punir, também puna o árbitro”, disse o presidente Mário Gobbi logo depois do jogo, em referência às penas sofridas em decorrência da morte do torcedor boliviano Kevin Espada na estreia da equipe, em Oruro. O Corinthians reclama de dois pênaltis em Emerson (um deles, claríssimo; o outro, controverso) e dois gols anulados, um de Romarinho (em situação absolutamente legal) e outro de Paulinho (em posição legal, mas após um lance de falta no goleiro). “Nós não perdemos. Nos fizeram perder”, atacou Gobbi, em referência ao trio de arbitragem.

Avaliação bem diferente  foi apresentada por Carlos Bianchi, o treinador do Boca. “Eu acho que ele apitou bem. Advertiu quando tinha que advertir. Talvez tenha mostrado alguns cartões muito cedo, mas nunca perdeu o controle do jogo, sempre comandou a partida como desejava. Se o árbitro consegue controlar uma partida dessa natureza, é sinal que tem personalidade”, elogiou.

Fonte: Veja Futebol

OUTRAS NOTÍCIAS