Justiça determina perícia médica em Dedé em ação contra Cruzeiro; zagueiro afirma estar “quase 100%”

Dedé, zagueiro do Cruzeiro

Em despacho da 48ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, o juiz Fábio Gonzaga de Carvalho determinou a realização de perícia médica para comprovação da “incapacidade laboral” de Dedé na ação que o zagueiro move contra o Cruzeiro, pedindo a rescisão de contrato e cobrando mais de R$ 35 milhões. O prazo é de 20 dias para entrega do laudo à Justiça.

O juiz nomeou o médico Fernando Antônio Pereira da Silva para realizar o laudo no jogador. Uma audiência de instrução ainda foi designada para 16 de novembro.

Nesta semana, Dedé apresentou um documento, com declaração do médico que o operou, afirmando que o zagueiro pode voltar a jogar e ainda mostrou que não vem recebendo benefícios do INSS.

Foi uma resposta aos argumentos do Cruzeiro, que conseguiu mandado de segurança para derrubar a liminar a favor de Dedé, que tinha conseguido a rescisão contratual.

No mesmo dia, Dedé fez uma transmissão em seu perfil no Instagram para os seguidores. Em uma das perguntas respondidas, ele disse estar quase pronto para voltar a atuar.

Estou quase 100%. Feliz demais pela minha recuperação. Pessoas que estão me ajudando, são maravilhosas. São pessoas que transmitem para mim energias boas, me fazem treinar muito.

Dedé leu muitos comentários durante a transmissão. Citou pedidos para acertar com Flamengo, voltar ao Vasco (clube que defendia antes de acertar com o Cruzeiro), fechar com a dupla Ceará-Fortaleza e até acertar com o rival do Cruzeiro, Atlético-MG.

O jogador agradeceu pelos comentários e prometeu voltar em uma nova transmissão.

Primeira vez que não vejo um bobão falando merda. Um dia volto aí. Foi legal essa live aí. Ainda estou na fase do processo de recuperação. Não estou na questão de pronunciar de entrevista, pergunta. Legal demais quando não tem pessoas mal intencionadas

A ação

Em meados de fevereiro, Dedé obteve, por meio de liminar, a rescisão do contrato de trabalho com o Cruzeiro, ficando livre para acertar com outro clube.

Ele acionou o Raposa na Justiça do Trabalho alegando que está com 10 meses de salário em atraso “referente ao fraudulento contrato de cessão e uso de imagem” (R$ 300 mil mensais), além de seis meses sem receber salários fixos na carteira (R$ 450 mil mensais) e mais quatro meses sem receber o depósito do FGTS.

No processo movido por Dedé, a defesa do jogador ainda pede R$ 3,75 milhões por danos morais. Para isso, cita declarações de ex-dirigentes do clube para tentar comprovar que elas “só possuem o condão de jogar a torcida do Clube contra o Atleta”.

O valor total da causa é de R$ 35.258.058,64.

Dedé passou por cirurgia no joelho esquerdo no começo do ano passado, após tentar tratamento convencional desde outubro de 2019. O procedimento e a recuperação foram feitos de forma particular, fora da Toca da Raposa. Desde então, o jogador não atuou pelo Cruzeiro.

Gabriel Duarte

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS