Tempo - Tutiempo.net

“Pilotos do pelotão intermediário preferem bater do que tirar o pé” diz Alonso

Alonso: "Pilotos do pelotão intermediário preferem bater do que tirar o pé"

A pesar do, digamos, milagroso sétimo lugar no Azerbaijão após ter dois pneus furados na primeira volta e cair para o fim do pelotão, Fernando Alonso ainda se mostrou contrariado com o comportamento dos pilotos no meio do pelotão. Sem uma McLaren ainda capaz de largar nas primeiras posições, o espanhol vem convivendo com as disputas acirradas no meio do grid e, para ele, as brigas têm ultrapassado o limite do tolerável.

Para mim, isso poderia ser administrado de uma maneira diferente. A primeira volta, quando você está começando no meio do grid, as pessoas não aliviam. Quando você está em uma situação em que você vai bater, eles preferem bater com você do que tirar o pé. Eles estão fechando três carros, fechando, fechando, e ninguém alivia, e eu estava do lado de dentro e fiquei com dois pneus furados – comentou o bicampeão.

Apesar das dificuldades da McLaren neste início de parceria com a Renault para o fornecimento de motores, Alonso vem tirando leite de pedra: é o sexto colocado no campeonato, tendo pontuado em todas as quatro corridas do ano até agora, e está inclusive à frente do badalado – e errático – Max Verstappen, cuja RBR tem um desempenho bem superior. Para conseguir melhores resultados e, claro, fugir das confusões, Alonso voltou a clamar por um carro melhor em condições de classificação:

É como uma corrida de uma volta. Isso é uma vergonha, comprometeu algumas das corridas para as pessoas em volta, mas cabe a nós nos classificarmos nas primeiras duas ou três filas, e normalmente nessas posições é um pouco mais limpo.

Neste fim de semana Alonso dá um tempo da F1 e parte para um desafio paralelo, o Mundial de Endurance. O espanhol é titular da equipe oficial da Toyota na principal classe, a LMP1. A montadora japonesa é a única que compete com motores híbridos e chega com grande favoritismo ao título, já que Porsche e Audi, suas adversárias em outros anos, não estão mais no WEC. A etapa de abertura será em Spa-Francorchamps (Bélgica) e Alonso já foi o mais rápido no primeiro treino livre.
Com 35 anos de idade, Alonso tem como objetivo nessa jornada dupla em 2018 conquistar a vitória nas 24 Horas de Le Mans, que compõem com o GP de Mônaco de F1 e as 500 Milhas de Indianápolis a chamada “Tríplice Coroa” do automobilismo – em 2017, o espanhol correu a Indy 500 e chegou a liderar mas abandonou com o motor quebrado.

Até hoje, apenas o inglês Graham Hill conquistou a Tríplice Coroa, vencendo cinco vezes em Mônaco (1963, 1964, 1965, 1968 e 1969), uma em Indianápolis (1966) e uma em Le Mans (1972). Outros 16 pilotos já correram nas três provas e, dos pilotos ainda em atividade, só o colombiano Juan Pablo Montoya venceu duas delas, em Monte Carlo (2003) e na Indy 500 (2000 e 2015).

GloboEsporte
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS