Sem aproveitar “neutralidade dos jogos”, Bahia tem pior campanha como visitante

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Mano Menezes treina o Bahia

Na lanterna do Campeonato Brasileiro, o Bahia encara o Botafogo, nesta quarta-feira, no Engenhão, com a missão de encerrar um jejum de nove jogos sem vitória e, quem sabe, até deixar o Z-4.

Para isso, vai ter que melhorar a campanha atuando fora de casa, a pior da competição até aqui.

Em cinco partidas como visitante, o Bahia acumula dois empates e três derrotas (aproveitamento de 13,33%).

Segundo números da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Tricolor tem o pior aproveitamento da Série A até aqui jogando fora de casa.

O rendimento como visitante em 2020 é bem inferior ao de 2019. No Brasileirão do ano passado, o Bahia fechou a competição com 35% de rendimento jogando longe dos seus domínios e ficou, portanto, com a 9ª campanha.

Os números negativos de 2020 acontecem em um cenário de “campo neutro” por conta das medidas de segurança em razão da pandemia do coronavírus.

E o próprio técnico Mano Menezes pontuou isso antes do jogo contra o Athletico.
– Se formos olhar essa neutralidade dos jogos, nunca esteve tão bom, entre aspas, para o visitante fazer resultado. Porque o fator local, no Brasil e no mundo, sempre foi muito determinante para você ter mais dificuldades quando você joga fora de casa. Então vai depender da nossa competência e da nossa capacidade – disse Mano na ocasião.

Só que a melhora do Bahia também passa por corrigir o rendimento da sua defesa, a mais vazada do Campeonato Brasileiro, ao lado do Bragantino, com 19 gols sofridos (média de 1,7).

Recém-contratado para o setor, o zagueiro Anderson Martins treina no CT do Tricolor, mas ainda não está regularizado e não vai encarar o Botafogo.

A partida contra o Botafogo está marcada para as 21h30 (horário de Brasília), no Engenhão.

Ruan Melo

OUTRAS NOTÍCIAS