Afastado servidor do TRE acusado de cobrar propina para aprovar conta do PSD

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

 

O servidor do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) filmado negociando a liberação de contas eleitorais, conforme denúncia divulgada na quinta-feira (24), foi afastado do trabalho por dois meses e dispensado da função de chefe da seção de contas partidárias. Nesta sexta-feira (25), a presidência do Tribunal Eleitoral informou também que abriu processo administrativo para apurar o caso.

A denúncia foi feita pelo Partido Social Democrático (PSD) ao Ministério Público Federal (MPF) na Bahia. A negociação seria para liberar as contas das eleições de 2012.

Segundo o deputado estadual Angelo Coronel, tesoureiro do partido, ele foi procurado por um funcionário do TRE, que teria pedido R$ 30 mil para facilitar a aprovação de contas da legenda. “Ele iria fazer um parecer favorável, iria enviar para os juízes, o relator, no caso, de cada época, e aí, mediante o parecer já favorável, seria um meio caminho andado para que as contas não sofressem problemas de rejeição e sim aprovação”, afirma o parlamentar.

Foram duas gravações no gabinete do deputado estadual do PDS, que também é ouvidor da Assembléia Legislativa da Bahia. Na primeira, a qualidade do áudio não é boa, mas é possível ouvir o momento da negociação. “Se você me der R$ 10 mil, mais um pouquinho, eu fico satisfeito. E o resto a gente pode diluir. Em dezembro até fevereiro, mais uns R$ 4 mil”. Na segunda gravação, o homem se oferece para cuidar das contas do partido. “Se vocês quiserem fazer comigo, a partir de janeiro, R$ 2 mil mensais, e a gente vai tomar conta”.

A denúncia chegou ao MPF, a partir da Divisão de Combate à Corrupção (DICCOR). Em nota, o TRE informou que vai apurar devidamente o caso e que a notícia causou surpresa, porque o servidor mantinha um padrão de excelência e credibilidade junto à Justiça Eleitoral.

Fonte: Redação / G1

OUTRAS NOTÍCIAS