Aspra envia documento protocolado à Justiça para saber a causa da morte de PMs

 

Por causa da morte de dois soldados e mais um que encontra-se internado devido à realização do Teste de Habilidade Específica (THE) para ingresso no Curso de Operações Policiais Especiais (Copes),ocorrido nessa semana,  foi protocolado na noite desta sexta-feira (20), um documento ao Ministério Público em reunião realizada por uma comissão formada por três militares da Associação dos Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), solicitando apuração para o devido motivo que levou a essas mortes.

Os promotores Lucélia Lopes, da procuradoria militar, e José Manoel Lemos, coordenador do Grupo de Atuação Especial para Controle Externo da Atividade Policial (Gacep), receberam o grupo na tarde de quinta-feira (19) e se comprometeram a apurar as mortes: “Já foi instaurado inquérito militar para apurar os fatos e nós vamos acompanhar as investigações”, afirmou a promotora, Lucélia Lopes.

 

O Comandante Geral da PM na Bahia, coronel Alfredo Braga de Castro, garantiu que a motivação para as mortes estão sendo apuradas. Ele observou que o curso pelo qual os policiais foram submetidos nunca apresentou qualquer tipo de problema e todos os participantes passaram por um teste rigoroso antes de alcançarem a etapa final de resistência.

Fonte: Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS