Tempo - Tutiempo.net

Buraco na BR-324 é mais’ embaixo’ mesmo

A expressão costuma ter duas serventias. Uma ameaçadora. “Aqui, o buraco é mais embaixo”. A outra em tom de justificativa. “Tá pensando que é fácil? O buraco é muito mais embaixo”. Mas, o buraco aberto no Km-618 da BR-324 inaugura a terceira e literal utilidade para a frase. Ali, o buraco, que ontem completou um mês de existência, é realmente mais embaixo.
O problema está a 9 metros de profundidade, sendo que os técnicos sequer chegaram na metade do caminho. Aliás, além de complexa, a obra é cara: vai custar à concessionária Via Bahia, responsável pela rodovia, algo em torno de R$ 4 milhões.
O que torna o trabalho delicado é um duto da Embasa que passa pelo local, paralelo à pista, e abastece 27 bairros de Salvador. É nele que a Via Bahia se prende para explicar a demora na reconstrução da pista. A cratera, que tem 30 metros de comprimento e 15 metros de largura, causou a interdição das três vias no sentido Feira de Santana.
Sem a sustentação do solo, o duto, por onde correm 2,6 mil litros de água por segundo (o suficiente para abastecer duas Feiras), impediu que os técnicos chegassem ao ponto exato do problema. Somente ontem, depois que a Embasa concluiu a instalação de uma treliça de aço (espécie de passarela) para escorar o duto, foi possível iniciar o processo de escavação.
Temporariamente, dois guindastes sustentaram o tubo de concreto. A instalação da treliça, que pesa cerca de sete toneladas, levou mais de 12 horas e provocou a suspensão do abastecimento de água pela segunda vez, sendo retomado às 19h gradativamente.

Fonte: Redação / Correio

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS