Tempo - Tutiempo.net

Capitão do Exército infiltrado em ato contra Temer é promovido a major

OS FATOS SE REPETEM

Três meses após ser revelado que o capitão do Exército Willian Pinta Botelho estava infiltrado em um grupo de manifestantes detidos ilegalmente em São Paulo, o oficial foi promovido a major.

A oficialização ocorreu via Diário Oficial do dia 16 de dezembro, passando a valer a partir o dia 25 de dezembro, “por merecimento”, como diz o texto da publicação.

No dia 04 de setembro, Botelho, que então se apresentava como Balta Nunes, estava com um grupo de manifestantes que foram detidos pela Polícia Militar antes de um protesto pelo fora Temer em São Paulo.

Embora apareça entre o grupo, Botelho foi o único a não ser levado à delegacia.

A infiltração do capitão foi revelada por este jornal e pela Ponte Jornalismo naquela semana, o que fez com que fossem abertas investigações do caso pelo Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal.

Pressionado, o Exército abriu sua própria sindicância para apurar a atuação do então capitão. Em março deste ano, portanto depois que Botelho já havia sido promovido, o Exército afirmou ter concluído a sindicância.

De acordo com as conclusões da corporação, o capitão estava, de fato, em “atividade de observação de inteligência” naquele dia, mas, “não há registro” de que aquela atividade foi realizada em conjunto com a Polícia Militar.

O Exército também nega a participação do capitão nas detenções dos manifestantes, “sendo esta de exclusiva decisão da Polícia Militar do Estado de São Paulo”.

No documento, a corporação contradiz a versão apresentada pelo comandante-geral do Exército, Eduardo da Costa Villas Bôas, que disse, em outubro, que a atuação de Botelho foi realizada junto à Polícia Militar.

“Houve, houve, houve uma absoluta interação com o Governo do Estado”, disse Villas Bôas, enquanto a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo negou a ação em conjunto.

EL PAÍS

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS