Tempo - Tutiempo.net

Diante de 10 mil pessoas, Rui Costa faz críticas à elite que não gosta do PT

O deputado federal Rui Costa voltou a narrar sua “vida pobre” no bairro da Liberdade, onde nasceu e foi criado, na convenção estadual do PT nesta sexta-feira, a qual homologou sua candidatura a governador, do atual vice-governador, Otto Alencar (PSD), a senador; e do também deputado João Leão (PP) a vice.

Evento aconteceu no Parque de Exposições de Salvador e teve presença da presidente Dilma Rousseff, do ex-presidente Lula e do governador Jaques Wagner. Segundo os petistas, convenção público total de aproximadamente 10 mil pessoas.

Candidato petista se dirigiu a Lula e Dilma para resgatar seu passado “pobre”, quando citou exemplo da “dificuldade” que teve para estudar.

“Eu estudava em escola técnica, porque minha família era muito pobre e eu sabia que precisava começar a trabalhar logo. Eu fui estudar na única escola técnica que tinha, que ficava no Barbalho. Hoje, depois de Lula e depois de Dilma, nós chegaremos a 30 escolas técnicas espalhadas pelo estado”.

Entusiasmado, Rui disse que vai ganhar a eleição no primeiro turno e citou exemplo do enfrentamento à seca como articulação de sucesso entre os governos federal e do Estado.

“Porque não foi o governador Jaques Wagner quem botou água no Rio São Francisco. Foi Deus quem botou água no São Francisco. O que ele (Wagner) fez foi ter coragem e vontade de chegar para a presidente e dizer: ‘Na região, vai faltar água e eu preciso trazer uma adutora'”.

E para fechar a conta, o candidato petista voltou a usar seu discurso constante nas entrevistas e aparições públicas de que “a elite tem raiva do PT”, e voltou a se dirigir a Dilma para falar dos xingamentos que a presidente enfrentou na abertura da Copa do Mundo.

“Alguns da elite brasileira ficam discutindo na internet, que xingam a senhora. Fui convencer uma dessas pessoas da elite a votar na nossa chapa”.

Sem citar nomes, Rui contou caso de uma “patroa” do sudoeste baiano que negaria adesão à sigla por conta de um episódio com a empregada doméstica.

A funcionária teria afirmado que não poderia trabalhar em um domingo, porque ia ao cinema com a família, ao utilizar o benefício do Vale Cultura.

“Essa patroa de Vitória da Conquista, que se considera a elite da elite, disse: ‘Vê se pode a ousadia que o PT tá dando a esse povo’. É esse povo [elite], presidenta, que xinga a senhora”.   

Fonte: Assessoria/Redação

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS