Tempo - Tutiempo.net

Florence articula e senado aprova negociação de dividas

500x225

 Mais um passo foi dado para garantir a renegociação das dívidas de mais de 1,5 milhão de contratos da agricultura familiar.

O Senado aprovou, na noite desta terça-feira (16), o Projeto de Lei de Conversão (PLV) da Medida Provisória 842, que renegocia as dívidas da agricultura familiar. O texto segue para sanção presidencial, último lance de uma longa batalha.

A MP 842 foi editada por Michel Temer para revogar os dispositivos da Lei N°13.606/18 que tratam da negociação das dívidas dos agricultores familiares.

O projeto, fruto de acordo, no final de 2017, no plenário da Câmara, entre a deputada Teresa Cristina (DEM), representando a bancada ruralista, e o deputado Afonso Florence (PT), representando a bancada da agricultura familiar, previa a renegociação de dívidas do setor empresarial e da agricultura familiar.

Na publicação da lei, Temer vetou os artigos referentes à agricultura familiar. Após articulação de Florence, com o apoio de Teresa, o Congresso derrubou o veto.

E, para impedir a concretização das renegociações, Temer editou a medida provisória, que revogou novamente os dispositivos.

Em nova articulação de Florence, desta vez, com o senador Fernado Bezerra (DEM), relator da MP 842, a Comissão Mista do Congresso substituiu o texto de Temer pelo da Lei Nº 13.606/18, e o Plenário da Câmara aprovou-o por consenso.

Em lance inédito, o presidente da CCJ da Câmara, deputado Daniel Vilela, substituiu o texto da Comissão Mista, aprovado pela Câmara, pelo texto de Temer ao enviá-lo ao Senado, o que impediria a renegociação das dívidas.

Florence entrou em campo, novamente; Eunício Oliveira devolveu à Câmara e o presidente Rodrigo Maia enviou ao Senado o texto aprovado no Plenário.

Com a sanção presidencial, “nova vitória da agricultura familiar se concretiza e mais de 1,5 milhão de contratos serão renegociados”, espera Florence.

Leonardo attuch

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS