Governador autoriza convocação de mil candidatos aprovados em concurso da PM

Polícia Militar do Estado da Bahia

O governo do estado vai convocar mil candidatos aprovados no concurso da Polícia Militar da Bahia (PM-BA).

Esses aprovados serão chamados para iniciar o processo formativo no segundo semestre do ano. A informação foi anunciada nesta terça-feira (20) pelo comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho.

Segundo o coronel, esse era um pleito muito cobrado pela população e pela própria corporação.

Além desses mil novos soldados, a PM-BA ainda vai realizar formação de 1,4 mil cabos; e 76 oficiais. Serão realizadas formação de tenentes auxiliares, curso de formação de sargento e curso especial de sargento, totalizando 4.256 vagas.

Outras novidades relacionadas à carreira na corporação foram anunciadas na ocasião, entre elas está a possibilidade de soldados e cabos subirem de patente e chegarem a sargento em menor tempo

Soldados e cabos da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) poderão subir de patente e chegar a sargento em menor tempo.

O governador Rui Costa (PT) e o comandante-geral da PM, Paulo Coutinho, apresentaram nesta terça-feira (20) novidades relacionadas à carreira na corporação.

Segundo Coutinho, um projeto que será enviado à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) pelo governo estadual prevê o retorno do curso de formação de sargentos. Deste modo, soldados e cabos poderão chegar a formação de sargento em menor tempo, através de um concurso interno.

Na avaliação do comandante da PM, essa possibilidade é “um grande ganho para o profissional que tem um nível intelectual e tem condição de fazer esse concurso ainda muito cedo na instituição”.

O concurso interno não vai interferir no número de vagas do curso especial de formação da patente.

“Ou seja, é uma porta a mais, uma condição a mais dos policiais militares ascenderem no curso de praças”, destacou o comandante.

Também está previsto no projeto a ampliação do curso de formação de tenentes auxiliares. Coutinho ressalta que o governador autorizou a formação de duas turmas por ano.

“Nós estaremos concluindo uma no dia 23 de junho e já iniciando a segunda turma de 2021 com mais 100 policiais militares”. O novo fluxo ainda vai possibilitar que os subtenentes ascendam e façam o curso para ser oficiais.

Após o comandante-geral da PM apresentar as mudanças realizadas no fluxo de carreiras, o governador Rui Costa (PT) revelou que foi questionado pelos secretários da Fazenda e da Administração se tinha noção dos gastos previstos com o projeto.

“Governador, o senhor tem dimensão do custo disso? Orçamentário e financeiro. Não é pequeno”, disse, citando a pergunta feita pelos gestores.

O petista não divulgou os valores concretos, mas frisou que o projeto da PM é fruto de um esforço “bastante expressivo” onde as vagas da corporação serão efetivamente ocupadas.

“Isso, evidente, tem um esforço fiscal, orçamentário, financeiro, mas eu entendo que nós estamos realizando e materializando aquilo que eu acredito que pra qualquer carreira profissional, independente de ser pública ou não, as pessoas precisam se ver na carreira, se ver progredindo. É da natureza humana as pessoas quererem subir a escada de sua carreira profissional”, defendeu.

Para regulamentar as mudanças, ele anunciou o envio de uma nova lei de promoções na Polícia Militar e Da lei de recriação do curso de sargento para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Com informações da Secom

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS