Tempo - Tutiempo.net

Governador Rui Costa cobra novos recursos da Saúde para vítimas de enchentes

Enchentes na Bahia

O governador Rui Costa criticou no sábado (22.jan.2022) a ausência de novos recursos do Ministério da Saúde para os 155 municípios baianos em situação de emergência.

Enchentes no Estado provocaram 27 mortes e desalojaram ou desabrigaram 86 mil pessoas.

O ministério antecipou R$ 104 milhões à Bahia. A verba já era de direito do Estado.

A secretária da Saúde da Bahia, Tereza Paim, afirmou que a decisão causou “surpresa e espanto”.

 “São mais de 800 mil pessoas afetadas e os municípios encontram-se com estruturas arrasadas, sendo necessários recursos adicionais, não uma antecipação do que já era de direito das prefeituras”, queixou-se a secretária.

Ela também cobrou a presença de mais profissionais de saúde: “o Ministério da Saúde enviou apenas 58 médicos dos 109 prometidos”….

Na nota oficial do governo baiano, consta que o “Governo Federal anunciou, na sexta-feira, recursos velhos como se fossem novos”.

Contudo, o Ministério da Saúde anunciou o repasse como antecipação, e não como recursos adicionais.

A pasta informou ainda que o valor da transferência será abatido das parcelas a serem transferidas à Bahia no último quadrimestre do exercício financeiro de 2022.

O governo da Bahia afirmou que, de acordo com a portaria ministerial, “o gestor municipal de saúde poderá manifestar interesse pelos percentuais de dedução mensal de 30%, 30%, 20% e 20% ou 40%, 30%, 20% e 10% dos valores [antecipados]”.

Segundo o governo baiano, com a perda de equipamentos, insumos e a destruição de Unidades Básicas de Saúde, “os municípios lutam para reestruturar os serviços essenciais de saúde e evitar doenças como leptospirose, dengue, chikungunya, influenza A e covid-19 na população”.

Edição cljornal

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS