Tempo - Tutiempo.net

Governador Rui Costa investe em infraestrutura e recuperação da malha viária do estado

Ponte entre Barra e Xique-Xique

O Governo da Bahia recupera a malha rodoviária estadual e faz intervenções que contribuem com a mobilidade entre as diferentes regiões do estado.

Entre obras realizadas estão a construção e pavimentação de rodovias e outras estruturas, como pontes. Uma das principais obras entregues por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) foi a rodovia do Velho Chico, em 2020, com uma intervenção que recuperou 136 quilômetros da BA-160, entre Bom Jesus da Lapa, Paratinga e Ibotirama.

Houve também a recuperação dos 97 quilômetros da BA-131, no trecho do entroncamento da BR-407, entre Senhor do Bonfim, Saúde, Caém e o entroncamento da BR-324, em Jacobina.

Para 2022, estão programadas a restauração ou pavimentação de outras rodovias estaduais. Atualmente, são cerca de 2 mil quilômetros em obras.

Os avisos de licitação para a realização de intervenções em sete diferentes trechos foram publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) do dia 12 de janeiro. Os serviços serão realizados nas regiões do Recôncavo, Piemonte Norte do Itapicuru,

Médio Sudoeste, Sudoeste Baiano, Litoral Sul e Extremo Sul. Os envelopes com as propostas das empresas interessadas serão abertos na primeira quinzena de março.

“Nós já temos, em estradas recuperadas ou em recuperação, aproximadamente oito mil quilômetros de rodovias. Isso significa investimento de mais de R$ 2 bilhões.

Neste momento, nós temos dois mil quilômetros de rodovias em obras, equivalente a quase R$ 1 bilhão, e mais de 500 quilômetros em licitação, com licitações publicadas.

Então, esse é um grande investimento que o governador Rui Costa faz na recuperação da malha estadual”, destaca o titular da Seinfra, Marcus Cavalcanti.

O secretário chama a atenção também para algumas obras além das realizadas em rodovias, como a construção da ponte do Pontal, que virou um cartão-postal da região de Ilhéus, incorporada à duplicação da orla sul da cidade, e a construção da tão sonhada ponte do Rio São Francisco, entre Barra e Xique-Xique, com mais de mil metros de extensão, que permite a interligação entre a zona produtiva do oeste e a região de Irecê.

Mais projetos

Entre os projetos em execução, destacam-se a recuperação da BA-001, entre Valença e Itacaré, passando por Camamu, com 118 quilômetros, e os trechos entre Nazaré e Valença e entre Itacaré e Ilhéus, com 101 quilômetros; estradas importantes para o turismo e que vão beneficiar mais de um milhão de pessoas.

Há também a BA-649, entre Ilhéus e Itabuna, com serviços de terraplanagem e drenagem já em andamento.

“O Governo do Estado está construindo uma nova rodovia à margem direita do Rio Cachoeira. Nós teremos uma via do lado direito, ligando Itabuna a Ilhéus, e a atual via, do lado esquerdo do Rio Cachoeira, com a construção de quatro pontes e um viaduto.

É uma estrada que está no subconsciente da região cacaueira há mais de 50 anos. Hoje, nós já temos mais de 6 quilômetros de obras em execução e já teremos pavimentado, até o mês de setembro, aproximadamente 5, dos 18 quilômetros dessa rodovia”, detalhou Cavalcanti.

Mais de 600 quilômetros de rodovias passam por requalificação na região da Chapada Diamantina.

Os serviços são realizados na BA-046, de Itaberaba até Iaçu; na BA-245, entre Iaçu, Itaetê e o entroncamento da BA-142; na BA-142, do entroncamento da BR-242 até o distrito de Sussuarana, passando por Andaraí, Mucugê e Barra da Estiva; e na BA-148, do entroncamento da BR-242 até Rio de Contas.

A recuperação do total de 369,3 quilômetros da BA-210 também vem facilitando o deslocamento de moradores e turistas na região norte do estado.

A rodovia foi restaurada no trecho entre o entroncamento da BR-110, em Paulo Afonso, Glória, Rodelas, Abaré, Curaçá e Juazeiro.

As obras na BA-210 também fazem parte do Programa de Recuperação e Manutenção de Rodovias Baianas (Premar II) e reúnem um investimento de aproximadamente R$ 76,9 milhões.

A implantação dos 20,3 quilômetros da BA-504, entre Itanagra e a Linha Verde, facilitará o deslocamento dos moradores da região de Alagoinhas, que saem em direção ao Litoral Norte baiano para aproveitar as praias da região.

A obra se encontra com 98% de execução e deve ser concluída no mês de março. O trecho reduzirá o tempo de viagem entre Alagoinhas e região até as praias, como Porto do Sauípe e Praia do Forte, de 2 horas e 30 minutos para 1 hora e 20 minutos. O investimento é de R$ 24,9 milhões.

As Parcerias Público-Privadas (PPP) também vêm ajudando a restaurar as rodovias baianas, em mais um bom exemplo desse modelo de gestão no estado.

A BA-052, conhecida como Estrada do Feijão, teve 547 quilômetros totalmente recuperados e mantidos.

“Tem sido excepcional. As pessoas não se lembram muito como era a nossa ida de Salvador até Camaçari, e nós temos hoje a Via Parafuso totalmente duplicada, a CIA–Aeroporto duplicada, parte da BA-093 duplicada e a construção da ponte do Rio São Francisco, entre Barra e Xique-Xique”, lembrou o secretário de Infraestrutura.

“Já estamos com as obras da nova Estação Rodoviária de Salvador. Terminamos a consulta pública e vamos publicar o edital, no fim de março ou início de abril, da construção do novo aeroporto da Costa do Descobrimento, que vai ficar entre Porto Seguro e Eunápolis, com capacidade de ter voos internacionais para a Europa e Estados Unidos sem nenhuma restrição”, finalizou Cavalcanti.

Lina Magalí

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS