Governo admite possibilidade de reajuste de 5,84%

Representantes do governo e dos servidores públicos do estado avançaram em alguns pontos da negociação, nessa quinta-feira (2) à noite, a fim de buscarem um consenso, em relação à proposta de reajuste salarial linear para este ano.
Depois de muitos cálculos, o governo admitiu a possibilidade e sinalizou para a reposição salarial de 5,84%. Entretanto, o martelo ainda não foi batido e um novo encontro hoje deve definir como a restituição será feita.
Com expectativa de que o governo pudesse abrir mão e ceder a um aumento superior de 2,5%, além de respeitar “princípios”, como o de antecipar, no final de 2013, a discussão salarial de 2014, integrantes de vários sindicatos deram plantão na Governadoria. O governador Jaques Wagner (PT) compareceu na reunião, mas a condução da conversa foi realizada pelos secretários estaduais, da Administração (Saeb), Manoel Vitório, de Relações Institucionais (Serin), Cézar Lisboa, além do líder do governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto (PT).
As críticas contra a proposta de reajuste em 2,5% para os servidores estaduais foram intensificadas nessa quinta-feira (2/5), um dia após o governador Jaques Wagner (PT) ter prometido que iria estudar um aumento superior. Além da oposição que atacou o governo de desrespeitar o funcionalismo e não acreditar mais uma vez na insatisfação, como uma arma de desgaste nas relações políticas, o Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia (IAF) também reagiu ao classificar a sugestão, encaminhada através de projeto ao poder Legislativo, como “frustrante”.

Fonte: Redação / Tribuna da Bahia

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS