Mais de 50% dos artigos vendidos aos turistas não são baianos

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Se você já comprou artesanato no Centro Histórico achando que é um trabalho essencialmente baiano não fique surpreso se descobrir que são produtos ‘made in’ Índia ou Indonésia. Também não é raro encontrar itens produzidos no Ceará, São Paulo ou Tocantins.

 

Segundo o secretário municipal do Desenvolvimento, Turismo e Cultura, Guilherme Bellintani, um levantamento realizado pela Empresa Salvador Turismo (Saltur) revelou que mais da metade do artesanato vendido por aqui não é produzido na Bahia.

Quem conhece artesanato e está interessado num presente com a cara da Bahia não se interessa por produtos importados. Esta é a avaliação da presidente da Associação de Cultura e Arte (Cultuarte), Verônica Lemos.

 

“Mas a maioria dos compradores só quer levar a lembrancinha e não liga para a qualidade”, diz. Ela afirma que a concorrência com os produtos estrangeiros é desleal. “Tem peças que a gente passa até seis dias fazendo. Não dá para cobrar qualquer coisa. Enquanto isso, eles vendem muito barato e a qualidade é quase descartável. Quem acaba sofrendo mais são os artesãos inicantes”.

 

Para o secretário municipal de Desenvolvimento, Cultura e Turismo, Guilherme Bellintani, as lembranças da Bahia ‘made in Mundo’ não representam a cultura local. “São elementos de consumo do produto turístico que estão desalinhados com o valor da cidade.

Fonte: Redação / Correio

OUTRAS NOTÍCIAS