Tempo - Tutiempo.net

Policiais civis são presos por receberem propina e transportar drogas em viatura

A Operação Casmurro envolveu mais de 60 policiais

Foram presos na manhã desta sexta-feira (8), dois policiais civis acusados de receber propina de R$ 220 mil para não incinerar uma plantação de maconha em Seabra, na Chapada Diamantina.

Segundo o Ministério Público do Estado (MP-BA), um empresário conhecido da região, que não teve o nome divulgado, também foi preso dentro da Operação Casmurro.

Ele é acusado de negociador entre um traficante e os agentes, além de oferecer a quantia aos investigadores.

O caso ocorreu em junho do ano passado quando a polícia encontrou uma “extensa plantação de maconha” no povoado de Baixio da Aguada, na zona rural de Seabra.

A estimativa é que a roça gerasse três toneladas de maconha.

Ainda segundo o MP-BA, os policiais permitiram a colheita do restante das drogas, e ainda ajudaram a transportá-las dentro das viaturas da polícia. A carga seria armazenada primeiro em uma propriedade rural do empresário, até que fossem finalmente enviadas para Salvador.

Com base nos relatos, a Vara Crime da Comarca de Seabra autorizou os pedidos de prisões temporárias dos dois policiais civis e do empresário, além dos mandados de buscas e apreensões em endereços residenciais e outras propriedades dos investigados.

Os policiais integram a 13ª Coorpin de Seabra. Já o empresário é tido como alguém influente.

Espera-se que as identidades dos envolvidos sejam reveladas em breve.

com informações da Operação Casmurro.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS