UM WHISKY RESOLVE: DIZ LÉO PINHEIRO SOBRE GEDDEL

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
Geddel Vieira Lima

Em uma das conversas do ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, interceptadas pela Lava Jato, há indicação de tentativa de se resolver o imbróglio provocado pelo apoio do peemedebista Geddel Vieira Lima, à época vice-presidente da Caixa, à candidatura de oposição ao PT na disputa pela prefeitura de Salvador em 2012.

“Se você chamá-lo para um whisky resolve”, escreveu Pinheiro a um telefone identificado pelos investigadores como sendo do ministro da Casa Civil, Jaques Wagner.

No diálogo, Geddel seria identificado pela letra “G” ou como “Gordinho”.

A mensagem foi enviada três dias depois do 1º turno da disputa da capital baiana.

No 1º turno, o candidato do PT era Nelson Pellegrino, que concorreu com Mário Kertész (então PMDB) e ACM Neto (DEM). Pellegrino e ACM Neto foram ao 2º turno.

 

OUTRAS NOTÍCIAS